Paternidade e a gestação invisível

Hoje sou pai. Estamos grávidos! Não é de um jeito habitual. A barriga da minha esposa não está crescendo, não há enjoos e nem desejos extravagantes. Nossa gestação é invisível. Quem cresce hoje é o coração! Sabemos já ser pais e vivemos uma gestação que não sabemos quanto tempo vai durar. Pode ser de uma semana ou mesmo de anos… não se sabe ao certo. O que sabemos é que, inclusive, nosso filho (ou filhos) podem já estar vivos, só não sabemos quem são e nem eles sabem quem nós somos. Não sei se estão com fome ou com frio, se agora foram abandonados ou já foram acolhidos em alguma casa de passagem. Talvez possam ter sofrido violência hoje. Ainda não sei nem o nome dele para poder chamá-lo, nem onde está e como é seu rosto. Mas sei que já rezo por ele(a) com muita intensidade!

A esta altura da narrativa creio que você já entendeu que tipo de gestação é esta: estamos em um processo de adoção. Após 17 meses de entrevistas, papéis, curso e muita espera, entramos para o cadastro nacional de adoção. Isto não quer dizer que já vamos receber uma criança. Levaram 17 meses para a justiça dizer que, quando tiver uma criança que se encaixe em nosso perfil, poderemos ser convocados. Estes primeiros 17 meses representam a vivência de um país com o judiciário sucateado e onde um irmão preso sempre terá prioridade na justiça sobre uma criança abandonada. Se você é mole e não está disposto a sacrifícios, não conseguirá viver um processo legal de adoção.

Digo processo legal porque o brasileiro que condena a corrupção dos políticos é o mesmo que faz com que a fila de adoção seja tão amarga. São as pessoas que literalmente furam a fila e realizam adoções ilegais e, muitas vezes, mediante a compra da criança. Esqueça a visão romântica que a TV te passa sobre o processo de adoção: vivemos no Brasil! Quer dizer que não vale a pena? Claro que vale! Vale cada lágrima e espera. Mas quero aqui compartilhar as dores e alegrias de quem busca fazer a coisa certa neste país.

Viver a paternidade na dinâmica de uma gestação invisível é passar 7 anos tentando engravidar, fazer exames e consultas em 3 estados e não diagnosticarem nada. É ver sua esposa encher-se de esperança quando a menstruação atrasa e depois abraçá-la carinhosamente quando a menstruação vem, porque foi apenas um atraso e não gravidez. Viver esta dinâmica da paternidade em uma gestação invisível é ir dormir e pensar que a pessoa que virá a ser seu filho pode estar passando fome e frio agora e você não poder fazer nada, apenas esperar em Deus e rezar muito. Enquanto isso, aguarda a lerdeza habitual do sistema judiciário brasileiro.

O que hoje posso partilhar é de um pai à espera de seu filho. Quero poder voltar a compartilhar aqui sobre a experiência de um pai que depois de – ainda não sei quanto tempo – pôde experimentar a alegria de ter seu filho em seus braços. Quero ver este sorriso no rosto da minha esposa, vê-la segurando nosso filho em seus braços. Não somos um casal frustrado e nem estamos desesperados. Somos um casal determinado e que vamos lutar de forma justa em um mundo injusto. Somos felizes e vivemos bem nosso matrimônio, pois quem não sabe sofrer nunca saberá de fato viver.

Com esperança e alegria, seguimos na doce espera desta gestação que não tem prazo definido para terminar.

Fraternalmente,

 

PauloPaulo Franco Machado

Filho de Deus, 29 anos, casado há quatro anos com Christiane Vilarinho. Catequista na Paróquia Nossa Senhora das Graças em Rialma – Goiás. Membro da PASCOM da Diocese de Uruaçu. Analista de Sistemas. Gerente de T.I. na Comunidade Coração Fiel.

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  [email protected] . 

2 comentários sobre “Paternidade e a gestação invisível

  1. Palavras dolorosas que ecoam como um grito de revolta por um sistema corrupto e ineficiente que transmite a realidade que nosso país passa nos dias atuais! Que Deus abençoe vocês, como família que um dia será repleta de alegrias e muitos filhos!

    Curtir

  2. Parabéns meu sobrinho. A espera é longa mas valerá a pena. Deus com certeza trará aos braços de vcs o amor maior. Fique firme e o resultado será supreendente

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s