Amizade nada oculta

Quando chega o fim do ano, pipocam as confraternizações e aqueles convites constrangedores para se participar das tradicionais brincadeiras de ‘amigo-oculto’. Digo constrangedores porque boa parte das pessoas não gosta de ter que comprar um presente para alguém que não é necessariamente seu amigo. Há, inclusive, os jogos em que as pessoas escolhem o presente que querem ganhar, o que artificializa ainda mais a relação e a transforma apenas em uma troca consumista. Isso sem falar daquelas situações em que alguém se esforçou em elaborar um bom presente, com criatividade, afeto e talvez até um investimento maior que o combinado, e recebeu em troca algo sem aquele calor humano, ou sem relação com o acordado entre os participantes.

 

Há alguns anos, propus para um grupo de amigas que fizéssemos um amigo-oculto entre nós. Nós nos conhecemos na universidade, há quase 15 anos, e até hoje nossa amizade permanece viva, mesmo cada uma morando em uma cidade diferente. A gente se fala pelo zapzap, num grupo maravilhoso, cujas mensagens de bom dia são tão afetuosas e com a frequência coerente de pessoas que sabem como a vida é ocupada, e como cada uma sente o que a outra está sentindo, mesmo de longe. Nós nos reunimos a cada um ou dois anos, presencialmente, na casa de uma de nós, e parece que somos até vizinhas, tamanho o afeto.

 

Então, nosso amigo-oculto é muito especial! Fazemos um sorteio geralmente no fim de novembro, por um programinha online cujo link é enviado sempre pela Fer.. Daí, por e-mail, cada uma recebe o nome da sua amiga secreta, e a conversa no grupo de zapzap começa com os comentários sobre quando, onde e como cada uma vai se organizar para presentear a outra. Eu não lembro se a gente combina o preço dos presentes. Só sei que enviamos pelos Correios e avisamos aos maridos ou colegas de casa que, se chegar alguma encomenda com o nome de alguma de nós no remetente, que ele esconda e nos entregue só quando nós pedirmos.

Fazemos a revelação às vezes antes do Natal, às vezes depois.

 

Nesse ano que passou, não revelamos! Uma amiga mandou o presente para o endereço de outra, e não de sua amiga secreta, e isso bagunçou nosso meio de campo. Teve gente (como eu, a Tassi e a Yhara) que até já abriu o presente sem revelar mesmo. No meu caso, eu sabia que teria ganhado chinelas, então logo que meu cachorro comeu as minhas últimas do estoque, fui abrir o presente. Já a Tassi e a Yhara são curiosinhas mesmo e abriram antes. Ainda não sei sei a Bru, a Fer e a Flavinha já desfrutaram do seu presente. Tentamos marcar, inclusive, para revelar no nosso encontro presencial em São Paulo, quando fizemos uma surpresa para a Yhara, durante sua gestação, mas não deu certo. Ou deu, pois este ano, então, faremos uma dupla revelação.

 

Na mesma época que comecei esta proposta do amigo-oculto com essas amigas, também o fiz em outro grupo com pessoas muito queridas. Mas a iniciativa não foi perene como tem sido com elas. Nem todos do grupo toparam a iniciativa, e acabamos criando outro grupo só para tratar do amigo-oculto. E tudo bem!

O que quero com este texto, afinal, é apresentar que cada uma de nós não precisa seguir o fluxo, você pode reinventar as tradições de maneira que elas realmente façam sentido na sua vida.

Quem sabe você também pode propor aos seus amigos de perto ou de longe que façam um amigo-oculto com suas amizades nada ocultas?

Se você adora amigo-oculto, participe de quantos você quiser, sem forçar ninguém a fazê-lo. Sempre que passo o Natal na casa da avó de meu esposo, existe a tradição de se fazer um amigo da onça, onde um vai roubando o presente do outro. É muito divertido e garante ótimas risadas antes da ceia.

Não gosta de brincar de amigo-oculto? Não se sinta obrigada. Apenas agradeça e vá procurar a sua turma.

Eu, graças a Deus, já encontrei a minha! A propósito, meninas, precisamos fazer nosso sorteio!  

 

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  [email protected] .

2 comentários sobre “Amizade nada oculta

  1. Ahhhh que delícia ler esse texto! E que surpresa gostosa!!
    Sim, nosso amigo oculto é fantástico e a revelação é sempre divertidíssima!
    Recomendo demais essa estretégia para quem tem amigos morando longe!
    Mari adorei a parte do curiosinhas…kkkkkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s