Faça seu dinheiro render em 2016

Para quem acha que se informar sobre economia, dinheiro, investimentos e finanças é algo apenas para profissionais da área, engana-se. Eu mesma, que sou da área de Humanas, por muito tempo passei longe de tudo o que se referia à matemática e a números.

Tudo mudou há dois anos, quando conheci meu namorado (o que um homem pode fazer em nossa vida, não é mesmo?). Ele, muito didaticamente, começou a me explicar que a pessoa que menos poderia me ajudar a fazer meu dinheiro render era, de fato, a gerente da minha conta bancária. Isso porque há outros investimentos que podem render muito mais do que os bancos tradicionais nos oferecem – e, infelizmente, esses bancos lucram muito mais com a gente do que nós com eles. E quando digo muito, é muito mesmo.

Diante do cenário econômico e político atual, quando pensamos na rentabilidade de nosso dinheiro, ficamos muito preocupados – e não é pra menos. Segundo as projeções econômicas para o ano que se inicia, tanto a inflação quanto a taxa de desemprego e a Selic (taxa básica de juros) devem continuar altas.

Você já deve ter notado, quando vai ao mercado, que os preços não param de subir, não é mesmo? E não só no mercado. E notou também que seu salário não tem aumentado na mesma proporção. Ou seja, se você ganha R$2.000 e os preços aumentam a cada mês, você perde poder de compra todo mês (inflação).

Então, o que fazer para que o seu dinheiro renda em um cenário como o atual? Não há mágica, nem uma resposta para todos. Aprendi que o melhor investimento pra mim pode não ser o melhor investimento para outra pessoa, Por isso, é importante considerar questões como prazo de resgate de seu dinheiro (curto, médio ou longo), valor mínimo de investimento aceito pelo banco, cenário econômico e seu perfil de investidor.

Se você tem um perfil mais arrojado e não tem aversão a riscos, investimentos como bolsa, moeda estrangeira ou outros produtos de renda variável (quando não há uma garantia da remuneração final) podem ser ideais para você.

Mas se você tem um perfil mais conservador, como a grande maioria, pode investir em renda fixa (quando a remuneração final pode ser previamente definida no ato da aplicação). Nesse caso, CDB, LCA, LCI ou Tesouro podem ser boas opções, mas cada um tem sua particularidade.

Sentiu o arrepio ao ver tanta letra junta? Calma, não é tão incompreensível quanto parece. Como poderia ser um pouco cansativo para você ler sobre cada tipo de investimento com profundidade neste artigo, resolvi partilhar sobre essas quatro formas de investimento de renda fixa ao longo deste e de outros dois artigos.

Hoje, falarei do CDB.

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

O que é

Um título bancário. Você “empresta” dinheiro para o banco a fim de que ele consiga financiar atividades de crédito.

Tipos de CDB

Pós-fixado: o valor final do investimento só é conhecido no seu vencimento.
Exemplo: você empresta a um amigo R$100 e combina que ele lhe devolverá o mesmo valor daqui um ano acrescido de uma taxa de juros básica acumulada durante o período.
Escolha se você acha que precisará resgatar o dinheiro antes do prazo de vencimento ou se acredita que as taxas de juro subirão no período de investimento.

Pré-fixado: com uma taxa de rendimento pré-definida.
Exemplo: você empresta a um amigo R$100 e combina que ele lhe devolverá R$150 daqui três anos.
Escolha se você acredita que as taxas de juros cairão ou serão mantidas estáveis durante o período de investimento, se não precisa resgatar o dinheiro antes do vencimento e se deseja saber, de antemão, quanto receberá de rendimento no seu vencimento.

Indexado à Inflação: parte do investimento é pré-fixada e outra é pós-fixada, corrigida pela inflação.
Exemplo: você empresta a um amigo R$100 e combina que ele lhe devolverá R$200 daqui a dez anos.
Escolha se você pode investir por um longo período e quer que seu dinheiro seja protegido contra a inflação.

É interessante notar que a rentabilidade de um CDB pode variar de banco para banco. Geralmente, os mais tradicionais oferecem menor rendimento do que os menos conhecidos. Isso porque são mais sólidos e têm mais facilidade para captar dinheiro do mercado (crédito). Bancos menos conhecidos e menores têm mais chances de quebrar, porém se você tem um investimento de até duzentos e cinquenta mil reais, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) dá ao investidor a segurança de todo o seu dinheiro ser devolvido integralmente em caso de falência desse banco. Caso deseje investir mais do que esse montante, é sensato repartir valores de até duzentos e cinquenta mil reais em diferentes bancos.

Quer acertar na escolha do melhor investimento? Pesquise sempre! Muitas vezes, um tipo de investimento está em alta para o seu perfil de investidor em um certo mês e, no outro, não mais. Leia muito, converse com pessoas que conheçam sobre finanças, procure corretoras ou consultorias financeiras confiáveis. Nunca é demais procurar informações para fazer seu dinheiro render não só em 2016, mas durante toda a sua vida.

5 comentários sobre “Faça seu dinheiro render em 2016

    1. Danielle, eu é que agradeço seu comentário! Meu desejo, realmente, foi tentar ser o mais didática possível para uma questão que, muitas vezes, se mostra complexa e até chata de se entender. Infelizmente, só descobri sobre como investir meu dinheiro depois dos 30, mas nunca é tarde pra começar, não é mesmo?

      Obrigada por estar conosco!

      Grande abraço!

      Chris

      Curtir

  1. Obrigado às Marias por este ótimo artigo! Só a educação financeira pode abrir os olhos dos brasileiros e brasileiras que pagam a maior carga tributária do mundo hoje. 😦

    Infelizmente o pessoal ainda não acordou mas o gerente do banco é um empregado do banco e ele é na verdade um vendedor, como outro qualquer, que tem metas a cumprir da vendas dos produtos do banco (poupança, pé quente e mil outros “investimentos”).

    Parabéns por escolherem um tema tão complicado e tão necessário no nosso dia a dia para começar a explicar de forma simples e descomplicada. Abraço e sucesso em 2016!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada, Victor, pelo comentário e presença constante no Muitas Marias. Tem razão sobre o gerente de contas de um banco ser uma espécie de vendedor. Como você disse, ele está fazendo o papel dele, assim como cada um de nós procura fazer o nosso. O problema é acharmos que o banco nosso de cada dia é o que oferece as melhores formas de investimento. Como sabemos, quando um gerente de contas nos sugere uma forma de investimento, ela quase nunca supera uma taxa de rentabilidade de 8% ao ano. E o que eles fazem com nosso dinheiro? Eles o investem em outros títulos mais rentáveis, que podem chegar a 16% ou mais ao ano. Ou seja, ao receberem 16% dão para nós 8% e ganham para si mais de 8%. Mas se nós cortarmos o intermediário (nosso banco), podemos investir diretamente por meio de uma corretora de valores por exemplo.
      Obrigada pela contribuição! 🙂
      Chris

      Curtir

  2. Gente,
    sai da poupança faz tempo ( essa cretina, que só desvaloriza o dinheiro da gente, atualmente)!
    Já ansiosa pelo seu próximo texto, pode falar um pouco sobre TEsouro Direto? Sempre ouço o cara da CBN falar que é uma boa opção, mas o Brasil nessa crise, será que vale a pena?
    Bj grande

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s