O livre-arbítrio nosso de cada dia

Parei para refletir sobre o livre-arbítrio depois da minha última direção espiritual. Para mim, que sou católica, direção espiritual é uma espécie de conversa, na maioria das vezes com um padre, na qual a outra pessoa acompanha o que você tem vivido e lhe ajuda com algumas orientações. Há algum tempo, uns dois anos pelo menos, tenho estado mais aberta a escutar a voz de Deus, o que Ele quer me dizer, e este direcionamento tem me ajudado a discernir sobre vários aspectos de minha vida.

Eu andava muito encucada com algo que Deus havia sussurrado ao meu coração e que Ele tinha me confirmado várias vezes, mas como esse plano não se cumpria – eu sei que tudo ao tempo de Deus, mas a gente quer que seja rápido – isso me inquietava e angustiava. Até que em uma conversa com o meu diretor espiritual, ele me disse: “não duvido desta revelação, mas você já parou para pensar no livre-arbítrio? Isso é o que Deus preparou de melhor, mas não quer dizer que vá acontecer porque você e a outra pessoa tem o livre-arbítrio”.

Hummmmm, era a peça que faltava! Não tinha pensado nesse tal de livre-arbítrio que tanto escutamos falar, mas damos pouca importância. Com essa pergunta, tudo começou a fazer mais sentido e me levou a refletir sobre o livre-arbítrio, o que incluiu o destino e a providência.

Diferente de mim, muita gente acredita em destino e diz “nossa, isso era coisa do destino”, “foi o destino que nos colocou aqui”. Ao meu ver, colocar tudo na conta do destino pode ser uma forma fácil e simplista de eliminar a culpa ou acerto das nossas escolhas. Como disse anteriormente, não acredito em destino, mas não tenho dúvidas que muito do que vivi até hoje foram bênçãos da providência divina.

E qual é a diferença? A diferença, para mim, é que o destino seria algo como bonequinhos nas mãos de Deus como se tivéssemos uma história já escrita e viéssemos ao mundo apenas para atuar; já a providência divina é deixar Deus agir na nossa vida, é saber escutar a voz de Deus, pois Ele fala e Ele age.

Mas não é fácil escutar a voz de Deus, é um processo, não é abrir os ouvidos, mas o coração. E, às vezes, o nosso coração está um pouquinho surdo com tantas feridas, mágoas e tristezas. E como limpá-lo para ouvir a voz divina? Estando em comunhão com Deus. No meu caso, como católica, através dos sacramentos e da oração.

A providência divina acontece mesmo quando você não consegue reconhecê-la, são as graças, as conquistas recebidas pelo caminho. Mas, quando ela vem acompanhada da escuta divina, a enxergamos com mais clareza. A vida fica muito mais leve e menos dolorosa quando se alcança esse discernimento.

É importante reconhecer que as nossas conquistas e derrotas são frutos das nossas escolhas, do livre-arbítrio que Deus nos deu. Seria incrível se usássemos nosso livre-arbítrio só para escolher o melhor para nós e para os outros, não é mesmo? Isso é possível se nossas escolhas forem direcionadas pelo Senhor, quando, antes de tomarmos uma decisão pedirmos uma orientação a Ele para tomamos o melhor caminho – e isso inclui estar em determinado lugar, nas tarefas a realizar, as pessoas com as quais nos relacionamos.

Claro que dói quando Deus me orienta a fazer algo diferente da minha vontade. E Ele me deixa livre para agir, olha com carinho de Pai para mim e diz que, independente da minha escolha, Ele estará ao meu lado e não me abandonará. Mas como Ele enxerga mais longe do que eu, sei que se seguir seus conselhos, a felicidade será plena. Sendo assim, fica o meu pedido para mim e para você: que nosso livre-arbítrio de cada dia nos faça sempre mais felizes!

Luciana Martins

Luciana Martins
Católica por amor à fé cristã e jornalista por formação.
Paulista, apaixonada por viagens e esportes.
Aberta às surpresas de Deus.

6 comentários sobre “O livre-arbítrio nosso de cada dia

  1. Lindo Lu, vou compartilhar… Não havia refletido sobre isso! Amei!!! Obrigada por partilhar comigo! Muitas saudades! Deus te abençoe e use seu dom para evangelizar 🙏🙏lindo testemunho🙏😇

    Curtir

  2. Que coisa !!! Sempre acreditei em destino! Achei que já tinha minha vida toda escrita em um livro!! É hora de mudar! Obrigada! Essas palavras foram de grande valia pra mim! Deus te abençoe muito!!

    Curtir

  3. Nossas vitórias e derrotas são fruto de nossas escolhas!
    Que bela reflexão Lu!
    Hoje as pessoas consideram mais fácil culpar o destino ao invés de assumir sua responsabilidade por cada passo dado, desde que a gente acorda.
    É dureza perceber quando a gente escolheu errado, mas nunca é tarde pra gente fazer diferente, ne?
    Obrigada por fazer parte do nosso time, viu?

    Curtir

    1. Obrigada. Eu que agradeço a confiança.
      E é bem isso, não precisamos carregar para sempre o peso das escolhas erradas, Deus nos permite novos caminhos, e nos abençoa também!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s