O mito da beleza ideal

Em um mundo onde, constantemente, se propõem definições tão limitadas de beleza, tem se tornado cada vez mais difícil para uma mulher se achar bonita . Em um lugar onde tudo se faz para impressionar os outros, somos postas à prova ao nos mantermos reais a nós mesmas e acreditar que somos dignas de amor e atenção.

Por que as coisas externas e nossa imagem corporal desempenham um papel tão importante hoje em dia? Por que tantas vezes eu vejo mulheres e garotas que vêm para o meu estúdio dizendo: “Eu não sou bonita”, “Eu não me lembro quando foi a última vez que me senti bonita”, “Eu não sou digna de nenhuma atenção, eu tenho um corpo retangular e odeio isso”, ou “Eu desejaria não ter nascido assim”.

Essas histórias são reais. E, acredite em mim, eu sei como é doloroso se sentir dessa forma.

Eu sei, você precisa trabalhar sua autoestima e amar a si mesma. Eu sei que sempre haverá pessoas que irão lhe dizer “você é linda”, mas isso realmente ajuda? Ouvir isso ou, até mesmo, dizer a si mesma que você gosta da sua aparência é simples, mas acreditar nisso – do mais profundo da sua alma – é uma história completamente diferente.

Cada uma de nós tem uma imagem corporal. Nós não podemos evitar ter sentimentos sobre a forma como aparentamos; isso faz parte de nossa natureza humana. Somos influenciadas pela forma como os outros nos veem e o que eles podem pensar sobre nós. Somos criadas com padrões de beleza, os quais estão sempre em evolução.

A partir do momento em que nascemos, somos influenciadas por aqueles que nos rodeiam. Familiares e amigos nos transmitem mensagens positivas e negativas sobre nossos corpos continuamente. A mídia nos mostra como “a mulher ideal” deveria ser – definindo os padrões para a mulher de hoje. Isso é tão eloquente que as pessoas e, especialmente, as garotas e mulheres mais jovens continuamente se comparam com modelos extremamente magras. O engraçado é que não há nada de novo nisso. Por séculos, é assim quem temos sido treinadas! Lembra do que acontecia até o começo do século XX com o uso do espartilho?

moda

Cada programa que propõe perda de peso, não importa o quanto ele seja divulgado de forma positiva, sussurra-lhe que você não está bem. Você não está bem o suficiente. Você é inaceitável e você precisa se corrigir. Quando você soma a ele todo o processo de envelhecimento, enfermidades e emoções, torna-se um verdadeiro desafio. Às vezes, eu acho que seria tão mais fácil se cada um pudesse criar a imagem corporal ideal do seu jeito.

A parte principal é entender que ter uma imagem positiva do seu corpo não tem conexão com a forma como você aparenta. Tem relação com a forma como você se sente sobre si mesma e como se enxerga! Então, muitas vezes, somos medidas por aquilo que não podemos controlar. As curvas que o nosso corpo tem ou não tem, os centímetros a mais que temos em certos lugares, a nossa altura, estrutura óssea e muscular, tudo o que é em grande parte determinado por nossos genes. Quando é que vamos entender que a beleza ideal é ideal porque não existe?

Não há certo ou errado quando se trata da forma do corpo ou da aparência. Todo mundo é diferente em tamanho e na forma do corpo e devemos celebrar nossa diversidade e individualidade. A beleza da mulher não está nas roupas que ela veste, nos perfumes que ela usa ou na forma como ela faz o seu cabelo. Não está também no kit de maquiagem ou nos cílios falsos. Você pode ter estrias e braços flácidos e ser bonita, porque não é aí que sua beleza está.

Sua beleza está em você, no seu coração e alma, na forma como você ama seus filhos e sua família. E esses braços flácidos são aqueles que abraçam, confortam e trazem alegria para sua família e amigos! Sua beleza está em seus olhos, na forma como você se preocupa com outras pessoas, na maneira como você fala com amor e paixão sobre o que é importante para você. Está nisso tudo!

Então, da próxima vez, quando você se olhar no espelho, eu quero lhe pedir uma coisa – tente esquecer aquela história que você é muito gorda ou muito pálida, muito velha ou que seus olhos são muito pequenos ou o nariz muito grande; basta olhar no espelho e ver a si mesma. Olhe nos seus olhos e, quando você põe de lado toda a crítica, o que resta é o seu verdadeiro “eu” – a mulher criada de forma magnífica, que pode conquistar o mundo.
Lembre-se sempre disso.

12088177_10207703323852123_147358279806213968_n

 

Patricia Figurski

Casada com Michal e mãe de três garotos muito criativos e cheios de energia, Patrycia vive na Pensilvânia, EUA, onde tem seu estúdio Fig Tree, com foco em fotografia de família.

6 comentários sobre “O mito da beleza ideal

  1. Gostei muito do texto. Bonito e bem escrito… e nada melhor do que ter sido escrito por um fotógrafo (a) pois entende muito de como as pessoas se sentem e como elas querem parecer nas fotos. Valeu!

    Curtir

  2. É exatamente assim. Também sou fotógrafa e antes de iniciar uma sessão, quase sempre tenho de dizer palavras de afirmação para essas mulheres. Curioso ainda é perceber que mulheres com o padrão imposto pela mídia, como corpo magro e sarado, cabelos bem tratados, etc ainda não se aceitam. Ou seja, uma busca sem fim e opressora!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s