Três filhos? Tá bem na fita, hein?

Recentemente, fui a uma festa de casamento e um amigo que há muito não via soltou esta pérola: “Você está muito bem profissionalmente, deve estar ganhando muito dinheiro porque, para bancar três filhos, tem que tá bem na fita!”. Parei, pensei se era daquelas brincadeiras típicas que a gente escuta, se na brincadeira havia um fundo de verdade, se eu dava aquela risadinha educada ou se fazia a conversa render. Acreditem, optei em render a conversa. Curiosamente, já estava pensando em escrever sobre a maternidade tripla; depois desse fato, não tive mais dúvidas.

A decisão de não ter ou de se ter um, dois, três ou quatro filhos é muito pessoal e, sem dúvida, depende de muitos fatores. Está longe de ser uma decisão simples de ser tomada, mas o que mais me assusta é a força e a eloquência com que as pessoas utilizam o velho argumento de que “filho dá despesa demais”. Sim, dá muita despesa. E mais do que isso: consome o nosso tempo, nos deixa exaustos, aumenta nossos cabelos brancos, retira nossas tranquilas noites de sono, pode nos causar tristeza e decepção.

Certa vez, a revista Veja chegou até a publicar um artigo que mostrava cifras, cálculos e estatísticas revelando o quanto um filho levaria do dinheiro dos pais até sair da faculdade. A conta computava fraldas, remédios, cursos, saúde, etc, etc, etc. Prefiro nem gastar o meu e o seu precioso tempo com a matéria da Veja porque era de uma pobreza, no sentido mais nobre que a palavra pode apresentar, que dava náuseas de ler.

Então, estava eu ali naquela festa de casamento e quando me vi já estava também, de modo eloquente, fazendo a defesa de se ter três filhos. E o primeiro aspecto que pontuei foi exatamente o tal do “filho dá despesa demais”. Sim, há momentos em que a gente passa aperto, faz dívidas, há meses mais difíceis do que os outros, mas preciso dizer que um filho quando nasce não pede férias em resorts ou Disney, não pede roupas de marca desde os seus primeiros dias de vida, não pede quarto sabe lá de quantos mil reais (que vai ser desmanchado logo que fizer 1 aninho com os presentes da festa que gerou muitos likes e comentários nas redes sociais), não pede ballet, piano, inglês, judô, escolinha de futebol, natação (tudo junto e misturado que retira a infância da criança cumulando-a de tantas atividades. Hoje não são mais raros os casos de stress infantil).

Um filho para nascer não exige iPhone, iPad, um quarto de última geração com todas as tecnologias disponíveis. Tampouco, precisa estudar na melhor escola, ter as melhores notas, ser o menino ou menina prodígio, não ser frustrado, até porque se sua infância e juventude forem assim, sua vida adulta será um peso que muito provavelmente ele não dará conta de carregar.

E a conversa seguia, até que esse meu amigo, que tem uma única filha de uns 7 anos, questionou: mas como você faz então? Não dá as coisas para seus filhos? E eu respondi: eu e meu marido fazemos escolhas. A primeira delas é viver de um modo mais simples. Queremos conforto, sim, mas nos policiamos muito em relação aos exageros da sociedade do consumo. A Maria Clara de 10 anos não tem celular ainda. Quando fizer 11, ela vai ganhar um, mas não precisa ser o de última geração. Nossos filhos precisam saber o valor das coisas e compreender o abismo de desigualdade social que existe no Brasil. Está certo ganhar um presente que custa um mês de trabalho de um assalariado que precisa fazer milagre para cuidar dos filhos? E, assim, a gente vai despertando a consciência deles.

Para mim e meu marido, o maior desafio está no tempo que eles demandam e no pique que falta devido à idade. Estou com 40 anos e ele com 47. Nos sentimos cansados, muitas vezes. Quando dizemos que se fôssemos mais novos, talvez teríamos o quarto filho, parece que estamos assaltando as pessoas. Elas nos olham perplexas, constrangidas, nem sei dizer como! A questão do tempo também é muito relevante, porque não adianta ter filhos para terceirizar a educação, delegando-a para os avós, professores ou babás. Valores são ensinados, sobretudo, pelos pais. Nascem no cotidiano entre pais e filhos: no trânsito, no supermercado, na mesa do almoço, naquela bagunça em cima da nossa cama com pé sujo e tudo, na hora de fazer a tarefa escolar, no respeito aos mais velhos, no “pedir a bênção”, no exercício das palavrinhas mágicas: por favor e obrigado.

Para tentar não terceirizar a educação, optamos por ganhar menos (saber dizer não a alguns trabalhos que poderiam render bons dividendos, mas que roubariam um tempo precioso com eles). Foi nessa hora que esse meu amigo interveio com um misto de sorriso e dúvida: “mas aí a matemática não fecha. Quer dizer que você ganha menos do que antes para gastar mais agora?” E eu loucamente respondi: sim. É que a nossa “matemática” não é uma ciência exata. Ela se explica mais em um texto que está em um livro bem antigo escrito por um tal de Mateus. Lá diz assim: “não vos preocupeis com o dia de amanhã, a cada dia basta o seu cuidado. Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça e tudo mais vos será dado em acréscimo”.

Penso que a maior armadilha da nossa geração, a chamada geração X, é essa estranha e perigosa mania de dizer: “vou dar para meu filho tudo o que eu não tive.” A gente não percebe, com isso, que ao dar tudo a gente pode estar tirando deles a capacidade de sonhar e o prazer de subir a escada degrau por degrau. Afinal, filhos prodígios podem até subir a escada com um passo apenas, mas se caírem o tombo terá consequências muito piores.

Temos três filhos: uma menina de 10 anos, uma menina de 6 anos e um bebê de 1 ano e 4 meses. Muita gente acha que o caçula veio de um descuido, até porque a distância em relação à segunda filha é relativamente grande. Não, ele não foi descuido. E se fosse, seria amado do mesmo modo. Um bebê, fruto de um descuido, foi o que perdemos antes do nosso caçula. Ele foi amado e sempre será, mesmo não tendo a oportunidade de sequer ouvir seu coraçãozinho. Esse bebê chegou com uma missão: selar em nós a certeza de que nossa família estava incompleta. Agora não está mais! Não consigo me ver sem eles, ainda que às vezes tenha a sensação de enlouquecer em meio a tantas demandas, como a dessa semana: o marido e a minha ajudante com dengue e a filha do meio com febre alta.

A gente respira, tenta viver um dia de cada vez e, quando sente que não vai dar conta, chora, reclama, respira e volta o olhar para aquela matemática sensacional daquele livro antigo e tão atual. Somente lá estão as respostas para quem deseja viver menos de aparência e mais de essência.

Ivna Sá para Muitas MariasIvna Sá
Casada, mãe de três crianças, autora e professora universitária, é fotógrafa de famílias há 10 anos, profissão que descobriu com o nascimento da primeira filha. Há dois anos se dedica ao universo feminino com a criação da marca Ivna Sá Para Mulheres. Além de fotografar mulheres de diversas idades, palestra sobre a mulher contemporânea numa abordagem social, antropológica e cristã. Ivna é uma das pioneiras do Ministério Universidades Renovadas no Brasil.

280 comentários sobre “Três filhos? Tá bem na fita, hein?

  1. “Menina”, show de bola seu comentário. Amei.
    O Brasil, e de forma especial os católicos precisam disso.
    Há 21 anos voltei pra IGREJA CATÓLICA e o que ouço no meio dos servos, em vários movimentos da igreja, sobre ter vários filhos é terrível, causa em nós uma tristeza profunda.
    Deus continue abençoando vc e sua família.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Tenho 5. Tô bem na fita?hehhehe
      A matemática daquele livro é a melhor…
      Que Deus nos ajude e abençoe as famílias. Que nos livre de todo engano modernista.
      Bju Ivna.

      Curtir

    2. Amo de paixão as crianças.
      Os casais que optam por terem mais filhos, é certeza de serem mais realizados e felizes do que aqueles que tercerizam a criação de seus filhos, estão perdendo a beleza e o sentido do que é ser pai e mãe. Cada criança que nasce é a certeza de a vida continuar. de ter os pequeninos pra nos alegrar. Que o senhor da vida Abençõe os pais e mães dedicados que amam e zelam de seus filhos

      Curtir

    3. Tenho 3 agora to gravida do 4 e sendo julgada por ter 4 filhos se as pessoas tivesem a felicidade que tenho fe ter eles na minha vida nao me julgavam tanta saber querem de qualquer modo me fazer me sent mal por ter eles . Mais eu sou a mae mais feliz do mundo tenho trabalho sim mais e maravilhoso me faz bem ter eles na minha vida eu nao me vejo sem cada um deles.

      Curtir

    4. Também tenho 3 filhas, planejadas e amadas, uma de 22, outra 27 e outra completando 29 em novembro. Gostaria muito de ler um texto da escritora quando suas filhas tiverem essa idade… Na teoria eu pensava exatamente como ela, na pratica posso garantir, não é tão simples rsrsrsrs.

      Curtir

  2. Sou mae de tres filhos lindos que me cansam muitas vezes tambem optei por cuidar deles e nao delegar essa tarefa a ninguem! Minha vida e meus amores que sao lindos carinhosos amigos e criancas amam brincar!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Não cuidei do meu primeiro filho, se arrependimento matasse, eu já estaria morta, depois dele ainda cometi um assassinato, por oura irresponsabilidade, arranjei no momento mil explicações para parecer que estava tomando uma digna atitude, fiz um aborto, morro todos os dias de minha vida de saudades desta criança de quem nada soube bem sexo nem se era saudável, nem se era só uma criança,..tenho certeza UE por mais que eu faça não mereço conhecer o paraíso,Deus me perguntará, onde está teu filho, como perguntou para Caim, onde está teu irmão?,..Ainda assim Deus me concedeu a alegria de ter mais dois filhos que amo demais,.. Criamos nossos filhos com dificuldades, tivemos altos e baixos em nossas vidas, foi uma vida de lutas mas, só me arrependo daquele que eu não permiti, que viesse,…sou uma mãe contente com os filhos que consegui criar graças a Deus…

      Curtido por 2 pessoas

      1. Querida Deus já te perdoou, não ouça a voz do inimigo de nossas almas te acusando! vc encontrará com este teu 1º filho no paraíso e poderá pedir perdão a ele pessoalmente.

        Curtir

      2. Você não assassinou ninguém não. Calma! Deus sabe o que você estava passando no momento em que decidiu abortar, e tenho certeza de que ter tirado a criança foi mais sábio do que ter tido e criado com pouco caso, com raiva, sem amor, sem condições financeiras…

        Você tomou a melhor decisão que poderia ter tomado na época. Já passou. Não se culpe.

        Curtir

      3. Manoela, fiquei com o coração apertado lendo seu depoimento dizendo que não merece o paraíso depois de ter abortado o seu bebê. Você não poderia estar mais equivocada! Deus te ama tanto que enviou seu único Filho, Jesus, para morrer por seus pecados e pagar o preço em seu lugar. Creia em Jesus como seu Salvador e RECEBA do Senhor a graça do perdão, da vida plena e repleta de paz, e principalmente da SALVAÇÃO que alcança a TODO aquele que crê. Isaías 1:18 diz: ” Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã.” Então se vc se arrependeu e recebeu a Jesus em seu coração como Senhor e Salvador de sua vida, Deus NÃO VAI te perguntar onde teu filho está, no dia do juízo. Pois sua Palavra também diz:
        ” De nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniquidades, para sempre”. (Hebreus 10:17) Para terminar veja o que diz 1 Pedro 2:24 sobre o que Jesus fez por nós na cruz e o resultado disso na vida daquele que crê: “Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados”. Você foi sarada pelas chagas de Cristo, foi perdoada, remida e restaurada, foi salva para sempre, mas é necessário CRER, receber pela fé a dádiva do perdão e da salvação. Caso queira conversar mais me chame no messenger, meu nome é Katia Cristina Isaias. Um abraço e Deus te abençoe poderosamente.

        Curtir

      4. Manoela fiquei tocada com sua experiência de vida, Deus é maravilhoso e misericordioso, o importante é que vc se conscientizou e se arrependeu, acredito que vc é sim merecedora de conhecer o paraíso.
        Um grande beijo pra vc e seus filhos.
        Tenho 3 filhos comigo e 1 com papai do ceú( tive um aborto espontâneo na 10 semana) e estamos planejando um caçulinha rsrsrs.

        Dri.

        Curtir

  3. Otimo…
    Também tenho três ..filhos e digo as pessoas que quem tem um gasta mais energia do que quem três. .. Porque mudamos de foco e de problemas o tempo todo. ..e alguns se resolvem sozinhos de maneira autónoma trazendo maturidade Diferente de um problema ele fica dado voltas …. Enfim o aperfeiçoamento te faz mae mais realizada ,madura …completa e livre de culpas, por saber que deu o seu melhor pra cada um… E nao se deu inteiro pra um… Até a maneira de criar pra vida com as duras realidades e dificuldades que se passa por ter que dividir tudo em três ou mais e o tempo de esperar as coisas acontecerem ou não. … A questão é tudo que foge do “normal” se torna feio ou loco… Pra nos fazer sentir envergonhada por fazemos diferentes independentes de estamos felizes pela maternidade da qual nos faz reluzir …
    Como eu digo quem tem três tem vontade de ter muito mais …. Logico que a qualidade de amar é melhor do que a quantidade … Por cada caso é um caso… Mas a generalização aqui é da diferença entre esta podendo pra ser mãe e nao o privilégio de ser …. Obrigado fica aqui um pouco da minha felicidade talvez indescritível de ser mãe ao triplo….rs !

    Curtir

  4. Tenho 4 e acho que é o melhor que fiz na minha vida, alem de duas faculdades e muito trabalho que me realizam muito também. Muita gente acha impossivel e me pergunta como dou conta. Na realidade nao sei . É a conta de que 1+1 é muito mais que 2. A matematica real da natureza é diferente. A proporção caria o tempo todo. Dilata e retrai pra cumprir seus propósitos. É a magica da vida. Escolhi ter as duas coisas e com certeza se tivesse escolhido so a carreira seria frustrada hoje. Ao passo que se tivesse escolhido so a família, não poderia dizer o mesmo. Ela se completa por si só.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Muito obrigado por ter compartilhado esse Sábio, Sensato, Justo e Transparente Texto. Enfim, parafraseando uma certa frase que li, desejo que Deus conceda a todos nós o discernimento de educar os nossos filhos para saber o valor das coisas e não o preço. Assim formaremos Homens e Mulheres de caráter, de bons princípios e dotados de valores éticos, morais e sobretudo religiosos, encontrados lá “naquele livro bem antigo”, assim como inteligentemente pontuou a autora desse valioso artigo. Só assim teremos as consciências tranquilas que nos esforçamos para dar o nosso melhor e fazer a nossa parte, proporcionando um verdadeiro diferencial na formação da personalidade dos nossos filhos.

    Curtido por 1 pessoa

  6. YQue texto maravilhoso!!!! Tenho 4 filhos e eu e meu marido pensamos da mesma forma. Filhos precisam de amor, de disciplina, de consciência, não precisam ter tudo o que eu não tive, porque foram essas dificuldades que me fizeram forte, resiliente, pronta para enfrentar qualquer desafio.
    E eu quero que meus filhos sejam fortes, corajosos e que saibam lutar por seus sonhos, pelo seu espaço no mundo. No aniversário dos meus filhos gêmeos, de 6 anos, nós explicamos que não faríamos uma festa grande, seria no nosso apartamento mesmo, só para a família, que seria uma festinha… No outro dia pela manhã ela me agradeceu dizendo: mãe, voce disse que seria uma festinha, foi um festão!!!
    Criança é isso, só precisam de amor e carinho.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Perfeito, tenho três filhos (uma gestação foi gemelar), quando bebês foi tudo muito corrido pela diferença de idade do primogênito para os gêmeos. Sempre tudo muito bagunçado. Kkk. Mas não me arrependo de nada. Hoje graças a Deus são adolescentes do bem, e acima de tudo sempre entenderam que dividir e ter esperança e paciência sempre venceremos dia após dia. Abraços

    Curtido por 1 pessoa

  8. Texto incrível, você conseguiu descrever tudo o que penso. Tenho 27 anos, mas ainda não sou mãe, mas é um grande sonho… E se Deus permitir quero ser MÃE de três, onde não faltará amor, carinho e atenção. Acredito que essas são as três necessidades de um criança.
    Apaixonada por esse post

    Curtido por 1 pessoa

  9. Ivna, bom dia! Parabens pelo seu texto. Hoje é uma manhã de sábado, preparei a mamadeira dos meus dois pequenos, e agora estou no trabalho. Fui brindada nesta manhã com seu lindo texto. Concordo integralmente. Realmente o que podemos oferecer de melhor para os nossos filhos é o tempo, abraços, beijos e brincadeiras. Muito chamego! Realmente, se metade dos pais atuais pensassem dessa forma, o mundo seria bem melhor. Paz e bem, e muita saúde aos seus filhos.

    Curtido por 2 pessoas

  10. Tennho apenas uma linda filha de 9 anos que amo mais que tudo. Queria muito ter 4 filhos os teria se nao foasem 3 abortos consecutivos (um de gemeos), dos quaie nao me recuperei emocionalmente ate hoje. Estou com quase 41 anos e devido a uma sequela de doença que tive infancia que impossibilitam un parto tranquilo, os medicos e a familia me aconselham a nao tentar mais. Mas em Deua nada e impossivel, desculoem eu precisava desabafar. Obrigada

    Curtido por 1 pessoa

  11. Não sou mãe… mas amei tudo ao que você escreveu. O mania errada que o brasileiro tem de imaginar como é a vida do outro. Somos três irmãs, e eu não me vejo sem elas. Bendita seja a minha mãe que nos criou com a maior proeza e dignidade que poderíamos ter.
    Um beijo!

    Curtido por 1 pessoa

  12. lindo texto, palavras de sabedoria, que Deus abençoe e você tenha sempre muita força nesta linda caminhada! ‘A gente respira, tenta viver um dia de cada vez e, quando sente que não vai dar conta, chora, reclama, respira e volta o olhar para aquela matemática sensacional daquele livro antigo e tão atual. Somente lá estão as respostas para quem deseja viver menos de aparência e mais de essência.’

    Curtido por 1 pessoa

  13. Amei seu texto. Estava precisando dele. Ando numa loucura me dividindo entre trabalho, mestrado, casa, família e meus filhos. E hj estava particularmente muito triste por perceber q a divisão está injusta e q meus filhos estão sendo prejudicados. As vezes a gente se despera no meio dos afazeres e da bagunça, mas logo olhamos para os olhinhos deles e nos reencontramos novamente. Tenho um menino de sete anos e uma menina de um ano e meio. Lindos e sapecas. E pela diferença de idade as vezes a rotina torna-se enlouquecedora. Mas não tem nada na minha vida mais prazeroso e importante q ser mãe. Muito obrigado por compartilhar com outras mães sua experiência.

    Curtido por 1 pessoa

  14. Texto incrível. Fiquei muito impressionada com sua sabedoria e com a forma como vc consegue adequar com sucesso a maternidade, os afazeres domésticos e ainda, ministrar aulas, ser fotógrafa e palestrante. Parabéns, fiquei muito admirada!

    Curtido por 1 pessoa

  15. Que delícia ler seu texto e ver que mais pessoas ainda tem esse desejo nos dias de hoje!!! Tenho 1 filha e eu e meu marido ainda queremos ainda mais 2 ou 3 …. e ficamos inconformados da maioria das vezes que falamos pra mtas pessoas esse nosso desejo , nos chamarem de loucos!!!!!

    Que tristeza saber que os filhos hoje em dia são medidos pelo valor financeiro!!!! Nossa,,, a alegria, o amor que eles nos trazem não são mais levados em conta!!! Ficaram em segundo plano, perdendo para o dinheiro!!!!

    Pq as pessoas tem na mente que as roupas tem que ser as mais caras, de marca… não tenho vergonha de dizer q minha filha usou e usa mta roupa do Bras e esta sempre mto bem vestida!!!!!!.. Pq a fralda tem que ser a super ultra cobertura master….se na nossa época a fralda era de pano que nossas maes viviam lavando e ninguem morreu por causa disso… pq o leite tem q ser o da melhor marca , que inclusive , segundo uma pediatra que eu passei, tem alguns que desenvolvem até as ligações cerebrais!!! O que estão querendo formar?!?! Robos desde pequenos? Tomavamos leite de saquinho …as vezes qdo nao tinhamos dinheiro , era do tipo C mesmo, e tenho certeza que isso não foi o que me possibilitou estudar bastante e hoje estar mto realizada com a minha vida!!!

    Nossa vida hoje eh toda preparada pra ter a familia grande…. e ainda queremos,muito que um desse filho no minimo seja de coração. Que posssamos adotar uma das milhões de criança ue estão por ai , esperando uma família que lhe dê amor e felicidades, e não roupas de grife ou um status pra mostrar para os outros!!!!
    Casa cheia com crianças correndo, muitos , abraços, muitos beijos…a caminhada não é nada fàcil , é muita responsabilidade… mas temos uma certeza: Deus está conosco e o AMOR consegue tudo!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

  16. Toda uma defesa anti-consumista e para não colocar o dinheiro em primeiro lugar nas nossas vidas e, no fim, vem a verdade: eles tem uma “ajudante”.

    Não adianta, no Brasil, até gente com perfil aparentemente humano não vive sem ter um escravo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Errado João Carlos! Rsrs.. Eu tb tenho três filhos(4,6 e7anos), trabalho fora, vendo natura, participo de movimentos religiosos,sou ministra da eucaristia, faço mil cursos a distância e presenciais e n tenho ajudante. E sou super feliz c meus pequenos. Eu diria q é tudo mto corrido mas tudo possível e gratificante. E se n fosse, p mim valeria a pena do mesmo jeito.
      Se tenho três vezes mais trabalho q outros, tenho tb três vezes mais amor, força, coragem, disposição e ainda o melhor, tenho três vezes “mamãe eu te amo”.
      Eu digo ainda mais… os filhos nos motivam e nos impulsionam a” correr” mais atrás da realização dos nossos sonhos e nos ajudam na concretização dos nossos projetos de vida. Nem eu e nem o meu marido ganhamos bem financeiramente, mas milagrosamente temos de tudo e p todos aqui em casa.
      E a rotina do meu marido n é diferente. Temos 8 anos de casados e nos ajudamos. Isso faz c q a providência seja abundante em nosso lar. E a cada filho q veio, curiosamente nossas condições, inclusive financeiras melhoraram. A casa própria, o carro, emprego e tudo o q temos de boa qualidade é milagre por ter acolhido entre nós o amor. Pq filho é vida q vem é amor em abundância. N é a toa q Jesus deu a vida pelos filhos.

      N TEMAS SER MÃE DE TRÊS OU MAIS FILHOS.
      N COLOQUEM PREÇO NOS FILHOS
      ESSA TABELA N FOI FEITA POR QUEM CUIDA DOS SEUS FILHOS

      IVNA obrigada pela partilha. Me senti viva em seu texto

      Curtir

      1. Tbm tem 3 filhos saudáveis e educados e não terceirizo, não tenho ajudante e é somente Deus, eles,eu e meu esposo, somos felizes com nossa escolhas e estamos sim pensando em um ter o quarto.
        somos casados ha 15 anos e no incio do casamento , morávamos de aluguel e gracas a Deus hoje temos nossa casa, nosso carrinho, posso ter o luxo de trabalhar em casa e dedico mais tempo a família e sou muito realizada.

        Curtir

  17. 3 filhos????? Você é DOIDA?????

    Já deve ter ouvido muito isso eu imagino, mas felizmente existem mulheres como você que amam a maternidade independente da forma como a sociedade olha para o dinheiro. Nem todas serão mães, nem todas querem/ podem / precisam, mas que a decisão não seja o dinheiro ou o acúmulo de riquezas na terra. Parabéns, texto lindo e motivador!

    Curtido por 1 pessoa

  18. Minha querida, te aplaudo por um texto tão incrível e que é uma realidade que vivo a 6 anos, três filhos lindos, mudança de vida, de escolhas e de valores. Que em nome de Jesus alcancemos nosso objetivo de criar filhos que vão se importar mais em ser do que ter e marcar a próxima geração.

    Curtido por 1 pessoa

  19. Sou mãe de três filhos. Nenhum foi “escorregão” e sim todos foram profundamente desejados
    Se estou bem na fita “econômica”? Não, NÃO estou! Mas, não abro mão desta alegria, desta
    tristeza que me abate quando preciso ser mais dura com eles; desta experiência, desta honra de ter uma família. Que é o lugar que me faz ser mais eu, mais nós, mais mundo melhor – mesmo que ocorram discussões acaloradas, seguidas por longos e sinceros abraços e declarações de: EU TE AMO – por que, realmente, nos amamos! E sabemos que delícia é curtir coisas simples…E como é bom viver e estarmos enfrentando o cotidiano JUNTOS. E o amanhã, é o ontem bem vivido com tudo que nos oferece: 50% tristeza + 50% alegrias = 100% HUMANIDADE!

    Curtir

  20. Perfeitas suas palavras. Também sou mãe de três, hoje com 15, 19 e 21. Sei exatamente o que sente em relação às cobranças sociais, ao dia corrido e ao cansaço que criar três proporcioa, mas compartilho também do quanto todos da família aprendem ao ter que compartilhar, dividir e cuidar para ter uma Vida mais simples e justa , tanto em casa como em nosso mundo! Sou muito feliz com o trabalho e a as alegrias que meus filhos e proporcionam Parabéns pela clareza!

    Curtir

  21. Ivna Sá, amei o seu texto, a sua forma de encarar a vida e como transmitiu isso com clareza e propriedade. Ainda não tenho filhos, mas os quero, e muito! Você acaba de se tornar um exemplo e inspiração!
    Grata!

    Curtir

  22. Gostei do texto, apesar de apenas ter uma filha, que hoje tem 15 anos. A qualidade de vida descrita é o que toda família deve procurar. Gostaria de ter mais filhos, Porém, o dificil tá sendo encontrar uma pessoa para fazer os filhos rsrs

    Curtir

  23. Ter três filhos é uma verdadeira bênção. Planejamos nossos dois primeiros filhos e não planejamos o terceiro, mas é igualmente amado e abençoado igual aos demais. Claro que temos apertos financeiros, ficamos cansados, mesmo exaustos. Mas quando fico perplexa observando o caos que se formou na casa. Percebo a grandeza do projeto de Deus em nossas vidas. Só temos a agradecer pela oportunidade de nos tornarmos pessoas melhores com a ajuda de nossos três pequenos.

    Curtir

  24. Gente!! É exatamente isso! Tenho dois filhos, um menino de 8 anos, uma menina de 1 ano e meio e o final de setembro nasce o terceiro, um menino.
    Já ouvi tantos comentários… Que às vezes não sei se rio ou choro.
    Adorei o texto. Exatamente o que eu penso. Obrigada por escrever.

    Curtir

  25. 👏👏 Muito bom, amei de verdade. Também quero mais um e sofro com críticas o tempo todo, quanta gente querendo dar palpites,mas pagar nossas contas ninguém quer,kkk

    Curtir

  26. Amei! Tenho 5 filhos… A caçula com 3 meses.. escondi a gravides até o oitavo mês por causa da língua grande das pessoas que já me diziam que 4 filhos era demais… Só eu sei o quanto sofri durante a gravides… E agora me pego pensando.. ninguém me ajuda cuidando dos meus filhos e nem pagando minhas contas… Sou eu meu marido e ninguém mais… Como eu pude me preocupar com o q os outros iam dizer? Cada um cuide da sua vida né… talves Se eu tivesse lido esse texto antes… Eu iria lidar melhor com as críticas que sempre tive.. . E não teria passado o q passei escondendo uma coisa como se fosse uma vergonha ou um pecado….

    Curtir

  27. Eu tb tenho três filhos(4,6 e7anos), trabalho fora, vendo natura, participo de movimentos religiosos,sou ministra da eucaristia, faço mil cursos a distância e presenciais, n tenho ajudante e n terceirizamos a educação deles.. E sou super feliz c meus pequenos. Eu diria q é tudo mto corrido mas tudo possível e gratificante. E se n fosse, p mim valeria a pena do mesmo jeito.
    Se tenho três vezes mais trabalho q outros, tenho tb três vezes mais amor, força, coragem, disposição e ainda o melhor, tenho três vezes “mamãe eu te amo”.
    Eu digo ainda mais… os filhos nos motivam e nos impulsionam a” correr” mais atrás da realização dos nossos sonhos e nos ajudam na concretização dos nossos projetos de vida. Nem eu e nem o meu marido ganhamos bem financeiramente, mas milagrosamente temos de tudo e p todos aqui em casa.
    E a rotina do meu marido n é diferente. Temos 8 anos de casados e nos ajudamos. Isso faz c q a providência seja abundante em nosso lar. E a cada filho q veio, curiosamente nossas condições, inclusive financeiras melhoraram. A casa própria, o carro, emprego e tudo o q temos de boa qualidade é milagre por ter acolhido entre nós o amor. Pq filho é vida q vem é amor em abundância. N é a toa q Jesus deu a vida pelos filhos.

    N TEMAS SER MÃE DE TRÊS OU MAIS FILHOS.
    N COLOQUEM PREÇO NOS FILHOS
    ESSA TABELA N FOI FEITA POR QUEM CUIDA DOS SEUS FILHOS

    IVNA obrigada pela partilha. Me senti viva em seu texto

    Curtir

  28. Uma vez perguntei a mesma coisa a uma mãe de três filhos, mas não por ignorância das dificuldades que criar filhos tem. E sim porque meu dinheiro que produzi roubaram todo e não apareceu uma mulher legal, mas só ilegal até hoje na minha fita (rsrss, não sei o que é direito esta palavra/gíria). Então eu queria saber onde tem uma garota que tenha saúde (não use droga ou remédio), que seja mulher (e não bissexual) e que saiba dialogar (ao invés de descontrolar-se e cometer uma violência). Foi por isso que perguntei. Saber que a vida é difícil e que os problemas só aumentam com o passar do tempo e que filhos são o inferno que amamos/não vivemos sem, isso eu sei (espero que sim rsrsrsss). A mãe que eu perguntei isso descontrolou-se e me violentou em golpe depois. Falou para eu ler Mateus (mas por outra pessoa, ela ao invés de falar isso preferiu fugir e mandar outra pessoa me dizer). Eu disse que concordo com esta passagem da Bíblia e que mesmo não a tendo lido, então, não pretendia ter filhos para mimá-los, mas para ensiná-los a sabedoria a partir da humildade. Depois de muito sufoco (violência bruta desta mãe, ilegal, só mais uma que fez isso comigo), ela me disse sem dar o braço a torcer, que sou uma exceção, que meu caso é único e tal…Dei tchau pra ela e mais: isto aconteceu dentro de um golpe de sequestro relâmpago que esta mãe me deu, junto a outras pessoas (golpistas). Apesar de ter sido em golpe, o que falei, minha posição eu mantenho, está certo o que falei. Sem fechar nada, estou aberto ao diálogo, pois não sou descontrolado. As famílias que conheci até hoje, educam errado seus filhos nestes pontos que critiquei nesta mãe. Por isso estou sozinho, não tenho namorada para constituir família, nem amigos. Tenho Cristo por Deus.

    Curtir

  29. Sou a única filha e tenho um único filho, não acho que existam receitas para criar 1, 2, 3 ou 4 filhos… Educá-los sem consumir e sem ser absolvido pela sociedade de consumo é um dever nosso que tem ficado mais árduoporque na escola a criança esbarra com o amiguinho com o celular de última geração, meu filho tem 18 anos e só teve o primeiro celular aos 15…Agradeço não ter tido irmãos, mas lamento não ter dado um irmão ao meu filho… Não é a despesa e sim o trabalho que se tem para quem se propõe realmente a educar que limita para mim a quantidade. Nunca vi 3 filhos educados, de sentarem em uma mesa e ficarem quietos, disciplinados, é sempre um caos quando esbarro com uma família como a de vcs, não por incompetência dos pais, mas acho que por exaustão mesmo! Eu tive um filho e acho que a mendiga é 2, mas com 42 anos não tenho mais disposição para encarar. Nem tudo se resume a consumo, fiz uma super festa para o meu filho de 1 ano, hoje e nem existiam redes sociais, eu queria comemorar o primeiro ano de vida do meu filho! Respeito todos os pontos de vista mas aperto financeiro compromete o final de semana a dois, porque não dá pra pagar babá pra os meninos, o casamento perde o sexyapil, falta dinheiro pra tratar o cabelo, fazer uma lipo, comprar uma lingerie melhor, não dá pra fingir que tudo são maravilhas, maior hipocrisia! Prêmio de consolação! Boa sorte é que eles sejam gratos, porque se não forem, aí sim os melhores anos da tua vida se foram em função de terceiros…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s