Somos todas sexy!?

Durante os dias de folia, a gente lê e escuta  várias manchetes contando quem foi a mais sexy do carnaval, a que  estava com a menor fantasia para deixar pouco à imaginação, e também sobre quem ficou meses sem comer para desfilar “o corpo”. Inclusive, está na moda o jargão “um corpo é um corpo”, para se referir a quem tem as medidas “perfeitas”.

Parece uma necessidade da nossa cultura destacar as mulheres com formas esculturais e pouca roupa – e valorizar, e incentivar  enormemente essa atitude de mostrar o corpo e as curvas. 

No fim do ano passado,  o destaque nas bancas de jornal pelas quais passo diariamente para chegar ao trabalho era uma revista com o ranking das mulheres mais sexies do planeta.

Muita gente comentando sobre a felizarda detentora do título – e eu me perguntando qual o sentido de se ranquear as mulheres pelo desejo que elas provocam nos homens. Sim, porque a palavra sexy tem uma conotação ligada ao erotismo e à excitação sexual. 

Alguém um dia acordou e disse: vamos eleger um padrão ideal de beleza, bem inatingível para a maioria das mortais, e a partir daí, injetar verba de marketing nesse padrão, o considerando sexy.

Assim, se prescreve o que será o modelo de corpo que atrai os homens em determinado período ( por um ou alguns meses, talvez até por um ano), e agregamos a esse padrão  empresas que vendem recursos para que todas as mulheres possam ter a ilusão de que chegarão à beleza daquela que elegemos como mais sexy, se comprarem este ou aquele creme, shampoo, tratamento estético, etc… 

Mulheres,cá entre nós,  precisamos mesmo disso?

Ou precisamos rankear as mulheres cientistas, as mulheres empreendedoras, as mulheres mães de primeira viagem, que se desdobram  à sua maneira para dar conta dos afazeres de casa, família, emprego ? 

Por que restringir  o conceito de mulher bonita à sexualidade, colocando as moças  sempre semi-nuas , posando com olhar provocante, enquadradas em seu melhor ângulo ?

Fiz uma rápida pesquisa nos rankings anteriores da tal revista  e observei que todas as mulheres no topo do pódio tem as mesmas características:

  • Cabelos chapados,
  • corpo bronzeado e corrigido com fotoshop,
  • ex-namoradas, ex-esposas, ex-ficantes de jogadores de futebol ou outros artistas, 
  • garotas-propagandas de marcas diversas ( cervejas, cosméticos, alimentos, etc).  

Nenhuma delas aparece na publicação (nem nos desfiles e camarotes de carnaval) por qualquer feito para  além das medidas corporais. E todas, são clicadas em trajes mínimos, afinal, para o ranking, ser sexy está diretamente relacionado a mostrar as formas voluptuosas em poses provocantes e olhar fatal. 

Não discordo que sejam bonitas, sim, tem certa beleza. Mas elas são sexy pra quem? Ser sexy se resume a isso?

Te desafio a perguntar para um homem inteligente ( não esses babacas que tem por ai e consideram a mulher um simples pedaço de carne) o que ele considera sexy em uma mulher.

Uns vão falar o jeito de andar; outros, o sorriso; outros, a inteligência; outros ainda a forma como ela me olha nos olhos.

Mulher sexy pode ser a que está dentro dos padrões da mídia, mas também a que não está nesses padrões comerciais e artificiais mas se sente bem consigo mesma, com seu corpo, seus cabelos, que  traz um sorriso no rosto e esperança no coração. Ela pode nem sempre arrancar elogios dos marmanjos por sua aparência física, mas é lembrada por seus amigos e sua família, como alguém com personalidade, uma mulher única.

Gata, se você está nesse ranking das revistas, se foi rainha do camarote no carnaval e está feliz, sucesso. Mas não se resuma a essa mercadoria da vitrine onde te colocaram não,.. você pode ser muito mais que sexy, amiga! E se você, como eu, não foi pro ranking, que bom! A gente tem outras maneiras de ser olhada, querida e valorizada, para além da aparência, e daquilo que estampa as capas de revista nas bancas ou está como destaque na avenida.  Seja você mesma, tenha personalidade, acredite e viva segundo seus valores, com modéstia nas atitudes e sem acompanhar a necessidade de mostrar “o corpo”, pois com certeza, você vai atrair amigos e amores que valem bem mais a pena do que quem está atrás de alguém apenas sexy. Se resumir a ser sexy é muito pouco para tudo que uma mulher pode ser nessa vida! Fica a dica! 

10 comentários sobre “Somos todas sexy!?

  1. Amei o texto inteiro, e destaco “Ou precisamos rankear as mulheres cientistas, as mulheres empreendedoras, as mulheres mães de primeira viagem, que se desdobram à sua maneira para dar conta dos afazeres de casa, família, emprego ? ”
    Encarar o dia a dia corrido e desempenhar tantos papéis com leveza, isso sim é ser sexy, né não?
    Demais Mary, demais..

    Curtir

  2. Muito bacana o texto! Parabéns!
    Feliz é a mulher que em meio a tantos papéis (esposa, mulher de negócios e carreira, mãe, filha, tia, sobrinha, neta, dona de casa, amiga e amante, dentre outros) não perde a fé na vida, a alegria, os sonhos e a gratidão. Essa sim deve ser aplaudida de pé.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s