O poder da escolha

As notícias da sociedade brasileira dos últimos tempos são desanimadoras. É a corrupção cotidiana estampada em manchetes, posts, chamadas televisas e radiofônicas; é a violência manifesta nas mais diversas versões de crueldade; é o trem chamado crise da economia, que traz no seu vagão o desemprego; é a alta dos juros e um universo de coisas ruins do cenário financeiro que querem transformar a luz do dia em um tempo tenebroso de trevas, inseguranças, desilusões e medo.

Ainda que paire esse clima, existem aqueles que, devido a suas próprias demandas, não se informam sobre os fatos importantes do cenário atual. Não sabem que já existem mais de vinte fases de uma única operação anticorrupção da Polícia Federal. Não participam das discussões políticas como se o que acontece não lhes dissesse respeito, mesmo sendo um excelente cidadão, contribuinte e pagador adimplente de seus tributos.

Há inúmeros outros para os quais esse cotidiano de redes de televisão, jornais impressos e redes sociais parecem muito mais um grande laboratório de patologias psicológicas do que uma forma antenada de viver o tempo presente. E sem nenhuma aversão a este meio que nos conecta e que permite às pessoas terem voz; mas o meio virtual das redes sociais, com sua lógica de audiência convertida em likes, comentários ou compartilhamentos, tem enganado a muitos e ampliado a amnésia crônica que insiste em nos empurrar para dentro de um cenário tenebroso, que na verdade não é feito somente de trevas, mas também de desafios e oportunidades.

O que difere uma pessoa da outra é a sua postura perante algo e cada um de nós é chamado a usar seu poder de escolha. Ouso dizer que me parece não ser vantajoso aos meios de comunicação de massa recordar-nos disso, relembrar-nos de que a escolha é sempre nossa, que o fato foi narrado, mas que é uma condição individual minha e sua escolher o que faremos com essa informação, digerindo-a com o tempero nosso de cada dia; estabelecendo suas implicações diretas e indiretas sobre a minha vida ou sobre a vida daqueles que me são caros.

Numa sociedade moderna, democrática e livre podemos – aliás, devemos – escolher, decidir qual é a nossa postura perante a vida que se desenha nas telas dos meios de comunicação, mas que acontece especialmente nos locais onde frequento, tais como ruas, escolas, hospitais, bares, igrejas, casas e escritórios. É onde se põem as plantas dos meus pés que a minha vida acontece! É onde chega o eco da minha voz que a vida se faz história! É neste cenário local que os acontecimentos nacionais e globais refletem diretamente porque eles podem ser digeridos por nós segundo as nossas próprias posições e visões, segundo a nossa escolha.

Se há pessoas que, apesar de toda desesperança que a mídia lança, preferem ficar indiferentes, há outras que são capazes de tirar algo de toda situação contrária, e lutar por uma sociedade mais justa, a começar de sua própria história! Não há adversidade que um país viva que possa parar uma pessoa que decide seguir adiante.

Este é o grande, o enorme e mais poderoso poder que um ser humano pode deter: escolher! Desafios existem e sempre existirão, com ou sem crise econômica, porque desafio e vida andam juntos. Você já superou inúmeros e talvez nem se lembre mais do que foi a alegria de ter sido contratado no primeiro estágio, aprovado num vestibular, ter obtido a licença de direção ou ter sido fluente numa viagem internacional. Recorde estas conquistas, respire fundo, feche seus olhos, contemple seus sonhos e avance!

Enquanto você respirar, enquanto você tiver consciência da vida, você precisará escolher e superar desafios. Não desanime, não fique parado: avance! A escolha é sua, mas o sabor da vitória também.

eni

Eni Soares é Administradora de Empresas,  especializada em tecnologia da informação. Descobre a alegria de viver no matrimônio e a maternidade tripla, além das atividades missionárias do Ministério Universidades Renovadas e junto a sua paróquia.  É membro da Renovação Carismática Católica.

5 comentários sobre “O poder da escolha

  1. “É onde chega o eco da minha voz que a vida se faz história! É neste cenário local que os acontecimentos nacionais e globais refletem diretamente porque eles podem ser digeridos por nós segundo as nossas próprias posições e visões, segundo a nossa escolha.” Que força podemos encontrar nessas palavras. Sempre acreditei no poder das pequenas atitudes, dos pequenos gestos, daquele trabalho de formiguinha incansável. Nosso povo precisa acordar para isso. Queremos mudar Brasília, mas não queremos mudar a nossa casa. Diria que a contradição e a indiferença sejam os maiores males da sociedade brasileira.

    Obrigada Eni Soares por suas palavras. Quem a conhece como eu, sabe a legítima autoridade que tem para falar do assunto e dissertá-lo com tanta propriedade!!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. E como é importante darmos atenção e despertarmos os nossos jovens para a questão: “a escolha é sua”! Vê-se uma enorme falta de opinião própria na nossa sociedade. Por vezes, somos arrastados e, cegamente, corre-se ao sabor da propaganda, da opinião do outro, do “todo mundo faz…”. Deus abençoe a nossa escritora.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Obtigada Eni por esse lindo texto, que nos leva a reflexão de que a mudança começa de dentro para fora, como posso mudar ao meu redor se não consigo mudar o que está dentro de mim. A minha opinião faz a diferença e não há que muitas vezes são impostas sobre nós.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s