Um sim à vida!

Forte, determinada, mulher de fé. É assim que podemos descrever a nossa “Maria” entrevistada do mês. Bianca De Carli Amorim Forti possui 36 anos de experiências milagrosas de amor. Farmacêutica, é casada há 13 anos com alguém que, segundo ela, a fortalece em seus dias. Assim como inúmeras mulheres, Bianca venceu muitos obstáculos para que conseguisse engravidar. Foram anos de tentativas até que, por fim, veio a boa notícia. No entanto, com o passar dos meses, Bianca descobriu algo que poderia levá-la à desesperança e frustração: seu bebê possuía uma doença que não permitiria sua sobrevivência. Contra tudo e contra todos que, porventura, viessem a desestimulá-la quanto a manter a gravidez, ela disse sim à vida que habitava em seu ventre e seguiu firme na decisão de lutar por seu bebê até as últimas consequências.

Muitas Marias: Bianca, sua experiência em relação à maternidade é repleta de desafios. Diante de tudo o que você viveu no período de gestação até depois do nascimento de seu bebê, qual o significado da maternidade em sua vida?
Bianca: Maternidade para mim é uma dádiva de Deus e também a realização do meu maior sonho. Não existe coisa mais maravilhosa no mundo do que poder gerar uma vida.

MM: Como percebeu que estava gestante?
Bianca: Para mim foi um pouco diferente do que para a maioria das mulheres, afinal não tive os famosos enjoos e sonolências bem comuns no início de uma gravidez. Engravidei após longos 6 anos de tentativa, 1 inseminação artificial e 2 fertilizações in vitro. Foi um período demorado e muito sofrido.

MM: O que mudou na sua vida após a gestação?
Bianca: Mudou a minha vida e de meu esposo para sempre. Após o primeiro ultrassom, com 13 semanas, o médico suspeitou que meu filho pudesse ter Síndrome de Down. Descartada essa hipótese, com 16 semanas foi detectado que ele sofria de uma doença chamada “hérnia diafragmática congênita”, que em resumo é uma má formação do diafragma. Para piorar a situação, com 24 semanas foi descoberto um problema cardíaco, a “síndrome da hipoplasia do coração esquerdo”. Com isso, as chances de sobrevivência do Enzo caíram de até 25% para 0%. Foi um choque para nós. Com 30 semanas nos mudamos de Dallas para Boston, pois lá estavam os melhores médicos do mundo para o caso dele. Normalmente, uma gravidez muda a vida dos pais. No nosso caso foi muito mais que isso. Nos mostrou tudo que os pais são capazes de fazer por seus filhos. Mudamos completamente nossas vidas para poder ter nosso filho por alguns minutos vivo em nossos braços. E valeu a pena!

MM: Por que você e seu esposo escolheram não interromper a gravidez?
Bianca: Nos foi dada a opção de interromper a gravidez desde a 19ª semana de gravidez, mas nunca pensamos em fazer isso. Somente Deus pode tirar uma vida. Ele nos deu a oportunidade maravilhosa de engravidarmos, não seria justo nós decidirmos terminá-la. Resolvemos seguir em frente até quando Deus permitisse e completei os 9 meses, apesar de os médicos acharem que eu teria um aborto. Tive uma gravidez muito boa, quase sem sintomas, consegui ter um parto normal e sei que Deus e a Virgem Maria nos acompanharam o tempo todo.

MM: Sua família, parentes e amigos apoiaram sua gestação?
Bianca: Todos apoiaram nossa decisão e nos ajudaram, mas meu maior apoio foi o meu marido, sem ele não conseguiria ter enfrentado essa luta. Além da ajuda psicológica, ele ficava também com a parte burocrática (sim, além de tudo você tem que lidar com contas de médicos, convênio, etc). Ele me dizia para cuidar do nosso filho que ele cuidaria do resto.

MM: Com o nascimento do seu filho, qual o seu maior aprendizado?
Bianca: Amor eterno. Apesar de o Enzo ter vivido apenas 30 minutos, ele é muito vivo e presente em nossas vidas. E assim será para sempre.

MM: Você optou por fazer um álbum de seu bebê, mesmo sabendo que ele poderia não sobreviver. O que a motivou a tal decisão?
Bianca: É tão gostoso você ver uma fotografia, você viaja no tempo e relembra tudo que viveu naquele momento. Amo fotografia, então não poderia ser diferente, o Enzo faz parte da minha história. Muitos podem me questionar se não é um sofrimento ver fotos dele a todo momento. Pelo contrário, para mim elas trazem vida, orgulho de ser a mãe que sou: a mãe que lutou até o último minuto pela vida de seu filho.

MM: Você e seu esposo querem ter outros filhos?
Bianca: Com certeza. E agora temos um anjinho bem pertinho de Deus nos ajudando.

MM: O que é família pra você?
Bianca: Família é amor, carinho e respeito. Existem vários tipos de famílias, entre elas a de sangue, a que construímos (marido e filhos) e a de coração (amigos). Sou muito grata pelas minhas famílias.

MM: Qual o papel da mulher na família em sua opinião?
Bianca: A mulher é o alicerce, a base de uma família. Tão frágil e ao mesmo tempo tão forte.

MM: Algum conselho para quem está gestante? Em especial, para gestantes que receberam a notícia de alguma má formação e pensam em abortar?
Bianca: Curta muito sua gestação. Converse e demonstre seu amor ao seu bebê, eles podem sentir. Independente do diagnóstico e prognóstico, lute até o fim. Ore e confie. Chorar às vezes é necessário, mas não deixe que a tristeza tome conta de seus dias. Coloque um sorriso no rosto, amor no coração e enfrente tudo e todos pelo seu bebê. Tenha a mente aberta, pois muitas vezes precisamos mudar para as coisas acontecerem. Mudar é difícil, mas na maioria das vezes necessário. E, por último, nunca deixe que ninguém te subestime. Você é mais forte do que parece. E esse bebezinho depende muito de você. Lute por ele! Lute por você!

KPC_2869

16 comentários sobre “Um sim à vida!

    1. Victor, muito obrigada! Acho que fui me preparando durante toda a minha gravidez. Um dos pedidos que sempre fazia a Deus era para que Ele me iluminasse na hora de responder a qualquer pergunta. Acho que fui atendida 🙂

      Curtir

    1. Muito obrigada, Christie! Espero com esse testemunho poder ajudar outras mulheres com histórias parecidas com a minha e que muitas vezes não têm o mesmo apoio que eu tive.

      Curtir

  1. Bianca voce me surpreendeu com a sua luta para gerar essa linda crianca .fizeram de tudo mas nao foi possivel .mas DEUS sabe o que faz . O Juliano foi fantastico no apoio que ele ele te deu.mad vai dar tudo certo para voces pode ter certexa. Um grande beijo do seu pai e amigo Toninho.

    Curtir

  2. Oi Bianca,
    Que bom você compartilhar sua vida conosco!
    Em nossa vida, Deus permite que passemos por situações para testemunharmos Sua bondade. Eu fiquei muito tocada com o seu texto, muito curiosa com sua história.
    Muito obrigada, porque a sua escolha mostra que sim, é possível dizer sim à vida. Seja bem vinda ao nosso Muitas Marias!

    Curtir

    1. Fico feliz, Mariella, por vocês do “Muitas Marias” terem me dado essa oportunidade para falar da minha história e quem sabe ajudar outras mulheres. Muito obrigada!

      Curtir

  3. Bom dia Bianca!
    Linda história! Você fez a diferença na vida do Enzo! Fiquei sabendo na época ( pela sua mãe, amiga da Escola Ceciliano) mas não conhecia a história toda! Fiquei muito emocionada! Parabéns pela fortaleza de amor que você Bianca e seu marido foram para o Enzo! Um abraço bem apertado!
    Marta Monteiro

    Curtir

  4. OI Bianca,

    Se existissem mais casais iguais a vocês, o mundo com certeza seria melhor..
    Vocês sempre serão os pais do Enzo e com certeza ele, lá de cima, sente um orgulho danado da família que tem!
    Parabéns e um grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s