Só as magras são bonitas?

Não sou especialista em moda. Sou jornalista e trabalho como bancária há mais de dez anos. Vejo no ambiente corporativo muitas mulheres que sonham com corpos de capa de revista, mas se escondem atrás de roupas que não valorizam suas proporções. Além disso, imaginam que só peças caras vestem bem – e compram porque  é caro, não porque o caimento favoreceu sua imagem.

Com a internet, temos acesso a milhares de editoriais de moda, maquiagem e outlets online. Nas lojas de rua,  o “garimpo” exige um pouco mais de paciência. É preciso olhar as araras, pois nem sempre a vitrine agrada. Mas vale muito a pena, sempre há uma blusinha, um shorts ou uma calça fantástica para o seu biotipo, sem precisar deixar todo o salário na loja.

É preciso abrir os olhos. Muitas pessoas não enxergam sua própria beleza. Como lido com muita gente todos os dias, às vezes, me pego pensando: “Se aquela menina que sempre anda com o rosto pálido e o cabelo preso soltasse o cabelo, assumisse os cachos e passasse um blush, um batom, ficaria incrível ”; ou, nossa,  um tubinho preto com um colar colorido poderia valorizar as pernas grossas dela, escondidas dentro de leggings para parecerem mais finas“ ou, ainda, “se ela usasse cores, se ousasse um pouco, ao invés de usar sempre a mesma calça preta e uma blusa larga para disfarçar a barriguinha”. E tem também as meninas muito magras, que acham que roupas largas disfarçam os ossos salientes e “criam” um quadril mais largo.

Se seus olhos  brilhassem, se estivessem felizes, estaria tudo bem, mas vejo uma insatisfação e  falta de autoestima, a partir dos próprios comentários que elas têm sobre si.

Essas mulheres ficariam lindíssimas se valorizassem suas curvas ou a ausência delas.

Penso todos os dias sobre meninas normais: cabelo enrolado ou  liso, cintura fina ou não, corpo retangular, perna grossa ou fina demais… Mulheres que são belíssimas,  mas nem sempre sabem  realçar seus pontos fortes.

Para magras, uma calça justa e de boca larga, ou flare (como está na moda) poderia desenhar um quadril mais avantajado. Já meninas de corpo retangular, poderiam usar vestidos justos na cintura ou com cintos, para marcar mais a cintura, principalmente quando a saia do vestido é evasê. Eu, particularmente, adoro acessórios. Eles ajudam a multiplicar o guarda-roupas, permitindo que se repitam várias peças na mesma semana, sem que ninguém note.

Temos que concordar que alguns editoriais de moda são feitos para biotipos de modelos, mas nem todos. Por exemplo, adoro aqueles programas de moda que se propõem a fazer uma transformação. Nada mais é do que reforçar a beleza natural de cada mulher e provar  a ela mesma como ela é bonita. Ninguém lá ganha ou perde quilos para que as roupas vistam bem, não há tratamento de pele ou de celulite, a beleza é apenas lapidada.

E é fato, quando há autoestima, a pessoa brilha,  todos querem ficar perto para entender aquela felicidade e bem estar naturais. É muito agradável conviver com gente assim. Há uma leveza, uma autoconfiança, que pode até refletir na produtividade no trabalho.

Não estou dizendo para todas nós virarmos fashionistas. Inclusive, comecei o texto dizendo que não sou especialista em moda.  O foco é se sentir bem com seu corpo, sem neuras. É usar o guarda-roupas a seu favor, e não como inimigo. É aproveitar cada momento, sem se preocupar se está na medida “padrão”.

Cada mulher tem sua beleza. Só é preciso saber valorizar a sua!

 yara

Yhara Oliveira
Bancária, jornalista, casada, gosta de slackline, São Paulo, vinhos e mesa farta com pessoas queridas. Sonha em conhecer a França e ter filhos.

9 comentários sobre “Só as magras são bonitas?

  1. Adorei seu texto Yhara Oliveira. Também sou jornalista!!! Lido com isso todos os dias como fotógrafa de mulheres. Elas acham que para serem fotografadas têm de estar vestindo 38/36 e, eu sempre repito: você é bela com o que você tem. Uma roupa adequada, uma maquiagem adequada e uma cabelo bem cuidado fazem toda a diferença…E como fazem!!! E viva a todas nós com seus corpos naturais!!!…

    Um abraço

    Ivna

    Curtir

  2. Amei!!! A gente muitas vezes se desvaloriza pensando nas imagens ilusórias que as revistas de moda tentam nos vender. É isso… temos que ser felizes como somos!

    Curtir

  3. Amei o texto! Independente do corpo, da alma ou da trajetória de vida, precisamos nos valorizar! Somos mulheres, guerreiras e sonhadoras.
    Vamos assumir o que temos por fora e viver, porque a vida pode ser muito curta!!
    Valeu pelo texto Yhara, sucesso!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s