“Você sabe quem manda aqui em casa?”

Célebre e rotineira, esta pergunta é utilizada lá em casa como um jargão materno! Até uns tempos atrás, meus dois filhos – Ana Clara, de 11 anos, e João Pedro, de 6 anos, após a pergunta que não quer calar, olhavam para mim e simplesmente ficavam em silêncio, expressando uma resposta existente e não verbalizada. Assim, seguia em frente e continuava minha exortação.

Até que um dia João resolveu responder: “Eu sei sim, mamãe! Quem manda aqui é Jesus!”. Ana Clara ligeiramente concordou e se tornou álibi. Fiquei bem séria e pedi em caráter de urgência ao Espírito Santo uma resposta sábia e que Ele não me deixasse em saia justa. De verdade, não me lembro se saí bem da situação, mas concordei com João e concomitantemente retruquei argumentando que Jesus havia delegado ao papai e à mamãe que O ajudassem a organizar as coisas em casa. Ele e ela, inteligentes e espertos, como as crianças são, desenharam um sorriso maroto no rosto… Filhos possuem habilidade sem igual para nos deixar sem respostas!

Com isso, penso ser de extrema importância saber quem manda em casa sim, não é questão de autoritarismo, prova de força ou regime ditatorial. Trata-se de coerência,ordem, moralidade, justiça e sociabilidade.

Explico.

Os pais rotineiramente dizem que almejam o melhor para o futuro dos filhos, que não querem cometer os mesmos erros cometidos por seus pais e assim por diante. Ora,qual pai e mãe não quer o bem do filho? Os filhos são um dom de Deus: é uma recompensa o fruto das entranhas (Salmo 126,3). Olhamos para eles e nosso coração derrete, mexam com eles e vejam uma fera à solta. A vida começa a ter novas cores e cheiros depois deles. Sublime! Mas isso não significa que a partir da chegada deles temos um novo capitão no barco. Pode ser sinal de perigo quando não sabemos mais a ordem do dia.

Uma coisa é a adaptação e flexibilidade, que todo o ser humano deve ter em suas relações privadas e sociais. Este é um fato. Por diversas vezes no dia estamos nos adaptando aos episódios não agendados e harmonizando relações por meio da compreensão, aceitação de opiniões e ideias de outros.

Outra coisa é a submissão da autoridade materna ou paterna ao mimos filiais. Haverá momentos em que a casa ficará bagunçada, o chão sujo, os brinquedos em lugares errados, o adolescente com cabelo pintado, o dia de dormirem mais tarde, aquela festinha, um presente fora de hora, e assim por diante. Mas quem decide a adaptação e a flexibilização são os pais.

Se você quer um futuro melhor para seus filhos, não deve deixar que ele comande o lar: a hora de comer, de levantar, de brincar, a roupa cara ou barata a comprar, o canal de televisão, o lugar das refeições, a escola…A SUA casa é SUA responsabilidade. Não fuja dela! Isso gasta tempo, paciência, perseverança e saliva. O refrão faz parte da educação. Falar a mesma coisa todo dia até se tornar hábito. Dizer não – hoje não – e explicar com paciência a razão. Se o pequeno ou o grande entender, ótimo, se não entender hoje, com certeza entenderá amanhã. Simples, sem exageros e dramas.

Outra coisa a se dizer é que os pais têm direitos. Os direitos não são apenas das crianças e dos adolescentes. Descoberta incrível!!!

Vou me ater mais à figura da mãe, pois sou uma delas. A mãe tem direito de dormir com o seu esposo sem o filho no meio. Tem direito de jantar sozinha com ele, também. Tem direito de assistir televisão ou ler um livro. Tem direito de ir ao salão. Tudo sem negligenciar a maternidade e responsabilidade. As mães podem ser missionárias, executivas, amigas, esposas, bonitas, delicadas, firmes e dóceis. Todo ser humano precisa de limites, é a regra da vida em sociedade saber aceitar diferenças e respeitá-las. A educação com limites é coerente, é ordeira, é moral, é justa. Os pais podem contribuir para a beleza da vida social e da democracia, “ensinando à criança o caminho que ela deve seguir e mesmo quando envelhecer, dele não se há de afastar” (Provérbios 22,6).

Eu, de minha parte, insisto na pergunta que intitula o texto, mesmo sabendo que o João e a Ana sabem a resposta. E você?

kedina.jpgKedina Rodrigues 

Mãe, esposa, formada em jornalismo e direito, atua como executiva, preside atualmente a Renovação Carismática Católica do DF

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  contato@muitasmarias.com . 

11 comentários sobre ““Você sabe quem manda aqui em casa?”

  1. Fantástico! Simples e direto.
    Parabéns Kedina… também tenho meus 3 filhos e o refrão é o mesmo…
    Saber colocar os filhos no seu devido lugar é sabedoria divina que permite oferecer ao mundo cidadãos de bem! E como mulher, mãe, executiva, paroquiana, missionária é essencial entender que disciplina é algo essencial para uma boa qualidade de vida com espaço de realização para todas as nossas dimensões!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gosto de ler textos inteligentes e que me inspirem a ser melhor.
    Simplesmente amei e me motivei sim.
    Obrigada novamente Kedina. E continue.
    Deu gostinho de quero mais!!
    Bjos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s