Pela dignidade das mulheres, cem experiências

Esta semana nosso projeto completa a marca de 100 artigos compartilhados sobre o cotidiano feminino.Em sete meses, somos quase 40 colunistas e mais de quatro  mil seguidores em nossas redes sociais.Estamos no Facebook, Instagram , Twitter e Youtube.

Fizemos entrevistas, demos entrevistas, participamos de eventos com outras mulheres, convidamos as melhores amigas, depois @s colegas,  @s vizinh@s, gente da firma, e desconhecidos que ficaram conhecidos, e foram convidando seus amigos, vizinhos…  expandindo nossa rede.

Sabe o que tenho percebido com esse processo?

Boa parte das pessoas não sabe que tem muito a compartilhar!Estamos tão imersos numa sociedade padronizada e estereotipada, que boa parte do povo tem dificuldade de notar a riqueza em cada coisa singular que faz na vida.E as mulheres, em especial, ignoram como outras pessoas podem se beneficiar com o compartilhamento de sua experiência!

Até agora, mais de 200 mil pessoas visitaram nosso Muitas Marias. Isto é maior que a população de uma cidade média, e significa que tanta  gente se encantou por um texto, ou por vários deles, e pela verdade que nosso time apresenta cotidianamente por aqui.

Posso afirmar que muitas meninas não sabiam o valor que tem o seu cotidiano, por vezes simples, mas único, e portanto, especial.A gente está tão acostumada a seguir as tendências nas revistas femininas, que começa a não perceber a grandeza e beleza da nossa vida diária, de nós mesmas, apesar das nossas imperfeições, e de nossos sonhos, nossa história.

Nossa proposta vai ao encontro da necessidade de dar espaço a outras histórias e vivências, bem diferentes do “jornalismo Kardashian”, que não reflete a vida da maioria das mulheres. E a acolhida e repercussão de Muitas Marias, em tão pouco tempo, bem além do que a gente esperava, nos impulsiona a ir além, testar novas possibilidades, inovar nas parcerias, e trazer sempre conteúdo de qualidade para cada leitor e leitora.

É notável que, ao se convidar alguém do nosso convívio para participar de Muitas Marias, como colunista, muitas  vezes, as pessoas estranham o convite. Já ouvi frases como “Sérá que posso falar disso?” ou “Você acha que as pessoas vão gostar de saber essa parte da minha vida? ” ou ainda “Será que isso não é muito comum? Todo mundo já deve saber… Será que alguém vai ler?”

A nossa resposta é sempre “SIM, escreva” pois precisamos trazer à tona aspectos singulares da nossa vida! E escrever sobre nós mesmas, ou sobre um tema que nos mobilize, é muito libertador.

Eu escrevi diários, por quase dez anos de minha vida, e este hábito me fez uma mulher mais equilibrada, mais reflexiva, capaz de medir melhor não só as palavras, mas as atitudes na vida. Escrever exige exercício de sinceridade com a sua história, com o que muitas vezes só você sabe de sua vida. Vida de lazer e trabalho, de namorada, filha, mãe, esposa, amiga, em casa e na rua, vida!

Em Muitas Marias, temos procurado trazer novos temas a cada semana, e olhares inovadores sobre assuntos  já compartilhados.Repare só, por aqui tem as amigas, as amigas das amigas, primas, tias, mães, filhas, cunhadas, esposas ou os seus respectivos.

E muita gente nova  conheceu nossa proposta primeiramente online, viu pela TV, ouviu pela rádio,  e quis participar desta rede de gente que pensa contra a correnteza. Tem texto com milhares de compartilhamentos, outros com menos, mas pra nós, se cada experiência tocar uma pessoa que seja, se só uma vida for refletida, repensada e valorizada, já cumprimos nossa missão. Engraçado que até quem você menos espera comenta da nossa empreitada, com carinho e respeito. Isso dá um gás incrível pra nós!

Que a gente saiba sempre fomentar o melhor nas pessoas que estão próximas a nós. Seja online ou offline.

E que tenhamos muitas centenas de experiências por aqui!

Muito obrigada a quem escreve e a quem lê, a quem curte, compartilha, comenta e recomenda nosso Muitas Marias aos seus amigos.

Neste breve espaço de tempo, temos enfrentado vários desafios, e a gente vai lapidando, errando e acertando, na certeza de que a obra não é nossa, é bem maior que nós, cuidada por alguém que, na Terra,  olhou para as mulheres de forma única, e nos deu um exemplo de mulher pra amar e seguir, exemplo que nomeia nossa iniciativa. Recentemente, aliás , o IBGE confirmou que  Maria é o nome mais comum do país, com mais de 11 milhões e 700 mil pessoas registradas. A gente já tem uma centena delas por aqui!

Um brinde à vida de cada um que constrói esta história, à vida, e aos cem primeiros artigos de Muitas Marias!

E você, está esperando o que pra compartilhar a sua história com a gente?

Saiba como participar neste link .

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  contato@muitasmarias.com . 

3 comentários sobre “Pela dignidade das mulheres, cem experiências

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s