Um tempo para cada coisa

Quando eu era adolescente e sentia-me indecisa em relação a alguma viagem, algum passeio, eu consultava minha avó materna. Nessas situações, ela respondia: “Não sei se vou ou se fico. Não sei se fico ou se vou. Se eu vou, eu não fico; se eu fico, eu não vou.” Ela sempre tinha umas pérolas como esta. Eu ria, mas depois resmungava que ela não havia ajudado em nada, pois me deixara mais confusa. O que ela tentava me ensinar sabiamente é que toda decisão tem consequências e que não há como estar em dois lugares ao mesmo tempo. É preciso aprender a fazer escolhas.

Hoje não me sinto tão indecisa em relação a coisas assim. Talvez seja porque tomo decisões e não tenho tempo de ruminar os pensamentos, antes de tomá-las. Gostaria de poder ter um tempo vasto para refletir, entretanto, percebo o quanto estamos reféns do tempo, ou da falta dele.

Certa vez escutei uma frase, que me marcou para sempre: O tempo somos nós que o fazemos. A vida traduziu-me isso, ensinou-me que quando você pede um favor ou delega uma tarefa a uma pessoa com tempo escasso, devido à quantidade de atividades e compromissos que tem, ela arranjará uma brecha em sua agenda para cumprir mais uma. Por incrível que pareça, o contrário não ocorre. Uma pessoa, com menos atividades e consequentemente mais tempo, demora mais para executar o que foi pedido, ou muitas vezes nem o executa.

Um ditado popular diz: “Quem quer realizar, encontra tempo; quem não quer, encontra uma desculpa.” Talvez a desculpa mais encontrada nos dias de hoje seja a falta de tempo. Penso como este se tornou um grande prêmio que todos desejam veemente. Tempo, um artigo de luxo, altamente cobiçado por todos.

O sábio livro do Eclesiastes, em seu capítulo 3, diz:

“Para tudo há um tempo. Para cada coisa há um momento debaixo dos céus: tempo para nascer, e tempo para morrer; tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado; tempo para matar, e tempo para sarar; tempo para demolir, e tempo para construir; tempo para chorar, e tempo para rir; tempo para gemer, e tempo para dançar; tempo para atirar pedras, e tempo para ajuntá-las; tempo para dar abraços, e tempo para apartar-se. Tempo para procurar, e tempo para perder; tempo para guardar, e tempo para jogar fora; tempo para rasgar, e tempo para costurar; tempo para calar, e tempo para falar; tempo para amar, e tempo para odiar; tempo para a guerra, e tempo para a paz.”

Os versículos do livro sagrado nos ajudam a refletir. Não adianta querer fazer tudo ao mesmo tempo. É preciso listar prioridades. Exceto compromissos profissionais, que, na maioria das vezes, não podem ser preferidos ou preteridos, podemos escolher como gastar o tempo. Acredito que todos concordem. O problema reside exatamente quando consideramos tudo prioridade. Então a pergunta deve ser: “O que é prioridade para mim?”.

Segundo o dicionário Houaiss, prioridade é condição do que está em primeiro lugar em importância; urgência; necessidade; preferência. Sendo assim, uma prioridade é algo mais importante perante outras coisas. A questão deve ser: O que é mais importante para mim? O que tem mais valor neste momento? A leitura ou as redes sociais? O cinema ou a conversa com amigos? A oração ou o passeio? A companhia da família ou a volta de bicicleta? A caminhada ou o cochilo? A brincadeira com os filhos ou a televisão? A viagem ou a reforma da casa? O mestrado ou a maternidade?

Era isso que minha avó tentava explicar. Não dá para abraçar o mundo. É preciso fazer escolhas, com todas as suas implicações.

Não é minha intenção ser filosófica, mas, analise: o tempo é a própria vida. O que tem consumido seu tempo é aquilo a que você tem se dedicado. Suas horas, seus dias, seus anos são sua própria vida. Como você tem usado o seu tempo?

Eu sempre cito uma frase de Adélia Prado, que eu adoro intensamente. Diz: “Eu não tenho tempo algum, porque ser feliz me consome.”

Renata_saraiva

Renata Saraiva é brasiliense, casada, com formação em Língua Portuguesa e Literatura. Comunicativa, curiosa, adora viajar. Amante da arte e da fotografia, mas a maior paixão: os livros. Católica, seguidora de Jesus Cristo, acredita que um mundo melhor e mais justo é possível.

 Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  contato@muitasmarias.com . 

Um comentário sobre “Um tempo para cada coisa

  1. É clichê, mas a vida é uma questão de escolhas, e também, de prioridades… Quando queremos, arranjamos tempo, temos disposição…

    E por falar, em passagens bíblicas, o seu texto me lembrou mais uma: Mateus 21, 28-30

    “O que acham? Havia um homem que tinha dois filhos. Chegando ao primeiro, disse: ‘Filho, vá trabalhar hoje na vinha’.
    E este respondeu: ‘Não quero!’ Mas depois mudou de ideia e foi.
    O pai chegou ao outro filho e disse a mesma coisa. Ele respondeu: ‘Sim, senhor!’ Mas não foi.”

    Obrigada pela partilha.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s