Quem determina a sua estação?

Acredito muito que cada momento tem seu ensinamento, cada etapa um novo desafio e cada estação a sua beleza. Como carioca, acostumada aos dias ensolarados, conheço a nossa grande familiaridade com o verão. Adriana Calcanhoto em sua música Cariocas disse que “Cariocas não gostam de dias nublados”. Levando em consideração todas as belas paisagens dessa capital, o sol tem direito de ser protagonista, sim, o verão é a cara do Rio, mas o carioca precisa permitir-se viver todas as estações – ainda mais no inverno! Pra que esperar uma oportunidade de emprego em São Paulo pra aprender que também produzimos muito em dias nublados? Para ser humano é preciso flexibilidade e movimento contínuos.

Quando eu ainda era criança minha avó me disse que eu precisava olhar todas as fases da minha vida com o mesmo entusiasmo, pois para tudo há um motivo e sendo sábia colheria um aprendizado pra cada acontecimento. Tenho certeza que se as pessoas ouvissem esse conselho tão simples e o colocassem em prática seriam mais plenas.

Leonardo da Vinci também dizia: “A simplicidade é a maior sofisticação”, contudo, parece que é cada vez mais difícil de se viver de modo simples. Preferimos nos fixar nas complicações cotidianas e agir de modo complexo. Perdemos muita energia reclamando, esmiuçando frustrações e apontando os erros do outro, numa ladainha sem fim, ao invés de assumirmos as rédeas da situação e simplesmente resolvermos o problema. Temos muitos meios de comunicação e pouquíssimo diálogo. A simplicidade se esvai e não queremos a mudança.

Quando percebemos que todos os momentos têm sua importância e precisam ser vividos sem tantos protocolos, que as mudanças que eles trazem, sejam as climáticas ou de ordem pessoal, são necessárias, entendemos que vivemos aquilo que vemos e acreditamos. Faz toda a diferença do mundo ter o coração aberto para o novo e não importa se a estação é de transição. Afinal, isso aqui é uma passagem. O sol quente pode até ir embora, mas o brilho dele precisa estar vivo em nós. Até quando as folhas caem, cabe poesia. Quem determina o significado de cada estação é a minha alma, e você?

 

 

17022175_862643327211949_5427925457338788418_nJuliana Sant’Anna dos Santos Veras Mourão

Carioca em Terras Portuguesas. Psicóloga, Logoterapeuta, e estudante de Mestrado em Psicologia do Desenvolvimento na Universidade de Coimbra. Comprometida com a alegria, apaixonada pela vida e voos livres. 28 anos de muita intensidade e sensibilidade. Transborda em palavras, dança, cuidado e amor. Aprecia arte e se alimenta da mesma para ressignificar e renovar o sentido da existência. Apaixonada pelo mundo e possibilidades de encontros. Sempre de malas prontas pra ir além!

 

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  contato@muitasmarias.com . 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s