Não serás mais poça, mas um vaso de barro

Quando criança morava em uma área rural, no sítio dos meus pais. Como era bom brincar naquelas poças de barro que se formavam quando chovia! Eram ‘poças’ de água formadas na terra que viravam barro, mas era divertido saltar sobre elas e até mesmo dentro delas.

A água que caía da chuva se misturava à terra e então se tornava suja – e não é que quando o céu se abria, naquelas poças de água suja, via-se o céu refletido? Como isso ocorria na poça de água suja? E mais interessante ainda, numa pequena poça, um imenso céu refletido por inteiro.
Refletindo sobre isso, posso turar uma lição é: a beleza do céu se reflete mesmo em meio à água suja, mesmo em ‘poça pequena’, o céu imenso se reflete, mesmo que a terra tenha ‘contaminado’ a água límpida do céu, mesmo assim. O céu ainda se reflete na ‘pequena’ poça de barro.

Assim somos nós…

Nós nos ‘contaminamos’ na terra com nossas desilusões, com nossas andanças por caminhos tortuosos, pequenos ‘buracos’ que somos, e necessitamos ser ‘preenchidos’. Mas sabe… o barro se forma, nossa humanidade contaminada está ali. Estamos secos, só o pó e, então, você poderia pensar “É, não há mais jeito pra mim”.

Mas existem duas situações que se apresentam:

Mesmo que estejamos sujos, podemos ‘refletir’ o céu e, em meio ao nosso ‘barro’, podemos ser refeitos. Somos moldados pela forma como decidimos ser e, a partir daquilo que nos tornamos, podemos deixar esse mundo mais belo ou menos belo.

Quando você, em sua ‘poça’ ou ‘fossa’ de água suja, pensar que o Céu não refletirá em você devido às nuvens espessas que o cercam, existirão anjos que refletirão sobre você, como espelhos da luz que emana lá do alto, até que você por conta própria possa refletir essa mesma luz. E, então, não serás mais ‘poça’ , mas uma obra concluída, um vaso de barro, sim, mas de honra.

img_0278-1Cristina Coutinho
Paranaense, formada em Administração e graduanda em Psicologia, na ciência encontra a essência e reconhece que, quanto mais aceita quem é, avança. Ama música, poesia e saudade; todas a levam em direção ao céu. Acredita no poder da palavra escrita e da linguagem verbal, ou não. Entende que a vida flui de dentro pra fora e, por isso, o amor deve ser sua maior necessidade diária.

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  contato@muitasmarias.com . 

2 comentários sobre “Não serás mais poça, mas um vaso de barro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s