Crescer de dentro pra fora

Engraçado como muitas vezes nos encontramos numa situação em que parece que precisamos de ajuda para resolvê-la, mas, ao mesmo tempo, não existe alguém capacitado para ajudar-nos. Sentimo-nos impotentes, mas sabemos que uma ação deve ser tomada! Ao nosso redor, parece que não há um caminho, uma pessoa, uma circunstância que colabore para que nosso plano dê certo. É nesse momento que uma reflexão é válida: crescimento interno vem antes ou depois do crescimento externo?

Gosto da palavra “crescimento” neste contexto porque mostra como tudo na vida faz com que cresçamos, evoluamos. A evolução interior não é percebida exteriormente: internamente algo muda, melhora, e isto impulsiona uma mudança exterior.

Nossos problemas cotidianos e mesmo situações difíceis e excepcionais da vida, muitas vezes, nos enganam, fazendo com que queiramos antes uma mudança exterior e nos esqueçamos de que a interior vem primeiro.

Uma situação que acredito que ilustra este ponto é a doença de escorbuto, ou doença dos marinheiros, que é causada pela falta de vitamina C e um dos sintomas é deixar as unhas amareladas. Adiantaria tratamento cosmético (externo) para este sintoma? Ou teríamos que tratar a doença interior, nutrindo o corpo de dentro para fora?

E assim é no nosso cotidiano! Frequentemente, procuramos soluções nos lugares errados e enquanto buscamos algo externo esquecemo-nos que a solução deve vir de dentro, de um crescimento pessoal. E analisando esta nova perspectiva podemos buscar os melhores “tratamentos internos” que podem vir com a leitura, conversa com pessoas experientes, enfim, de tantas maneiras!

Não podemos deixar que nos falte esperança. O pessimismo, a preguiça de agir são sintomas da falta dessa virtude que nos aproxima muito de Deus. E essa proximidade deve ser também algo interno e pessoal, como Cristo deixa claro ao reprimir os fariseus: “Este povo honra-me com os lábios, mas tem o coração longe de mim”. Quando leio esta passagem penso na importância de ter Cristo no coração, dentro de nós, antes de querer mudar o mundo ao nosso redor, com nossas palavras, por exemplo. Se aproximamos nosso coração d’Ele, colocamos nossos interesses em consonância com os planos de Deus, e tudo fica mais fácil.

Quando planejamos em oração e percebemos que é preciso apenas o crescimento interior e pessoal, logo queremos agir com todas as forças, pois, no fim, retomamos a esperança. São Paulo disse: “Acreditei na esperança contra toda a esperança” e penso que essa frase resume bem; quando parece que não há esperança é o momento de fazê-la vir de dentro, com Cristo, em nossos corações.

img_0273

Débora Romano

Engenheira de Alimentos formada pela USP. Campineira que vive atualmente na cidade do Rio de Janeiro. Católica, apaixonada por crianças.

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  contato@muitasmarias.com.

2 comentários sobre “Crescer de dentro pra fora

  1. Ótima reflexão Débora!
    Acredito que se o crescimento não vier de dentro para fora, vamos só “maquiando” e enchendo de máscaras o nosso exterior! E não podemos perder a Esperança, não mesmo!!!!
    Abraços!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s