Quebec para todas as estações do ano

Quebec… província e cidade que dividem o mesmo nome para designar um mundo totalmente à parte, dentro de um país com dimensões tão grandes como o Canadá. A herança deixada pela colonização francesa está presente na arquitetura, no idioma, mas nem tanto na gastronomia. Esta mesma herança cria até hoje um sentimento de independência entre o povo Quebecois que, por duas vezes, votou num referendo “oui” ou “non”, pela separação do resto do Canadá, para se tornar um país soberano. O “non” acabou sempre vencendo, pois a maioria decidiu que juntos eram mais fortes, apesar das diferenças.

Museu Point-à-Callière

Maior província do Canadá, o Quebec encanta os visitantes, seja pela beleza natural ou pelo charme de suas cidades. Em Montreal, a maior cidade da província, me deparei com uma metrópole grande e cosmopolita, com visual que mescla o moderno e o tradicional. Um exemplo é o museu Point-à-Callière, na região de Vieux Port. Em meio aos prédios clássicos, seu desenho contemporâneo foi inspirado na antiga construção que ocupava seu endereço. Considerado o local de nascimento de Montreal, o museu conta a história da cidade e exibe artefatos arqueológicos da época de sua fundação. Vale a visita!

Festival de Jazz em Montreal

Uma das metrópoles mais frias do mundo durante o inverno (cheguei a pegar insanos -38°C!!), torna-se quente e vibrante durante o verão. Simplesmente dois lugares totalmente distintos dependendo da época do ano. O verão traz alegria ao povo, que sai aos bares, aproveita o festival de Jazz, e torce ao ronco da corrida de Fórmula 1, cujo autódromo (Gilles Villeneuve), construído em uma ilha fluvial, foi palco de duas vitórias do nosso saudoso Ayrton Senna. É também no verão que acontece o festival de fogos de artifício, uma exibição de queima de fogos de vários países, verdadeiro espetáculo que acontece às quartas e sábados durante o mês de julho. É possível assistir gratuitamente de vários pontos da cidade (região de Vieux Port, Parque Jean Dreapeau, entre outros) ou, para quem prefere uma experiência mais VIP, pode comprar os ingressos do parque de diversões La Ronde e ver o espetáculo ao som da trilha sonora escolhida pelos organizadores. É um show  imperdível e emocionante! Em 2017 acontecerá todas às quartas e sábados, de 1 de julho a 5 de agosto.

Já o inverno traz uma beleza bucólica à paisagem, que pode assustar os visitantes, mas não os nativos, que encontram no frio uma fonte de diversão. A patinação, snowshoe, esqui, e principalmente o hóquei, paixão nacional dos canadenses, garantem o entretenimento. Para quem quer uma experiência à la canadienne sem sair da cidade, escolha uma das diversas pistas de patinação abertas durante o inverno e se divirta! Para os que preferem o esqui ou o snowboard, a montanha de Mont-Tremblant está a 2 horas da cidade, com uma vila charmosa e neve (quase sempre) garantida de novembro a abril.

E se Paris inventou o termo flâner, Montreal soube incorporá-lo muito bem. Passear pelos parques e ruas sem destino definido é o melhor jeito de descobrir a cidade. É fácil se perder e se achar pelo Réso, uma rede de galerias subterrâneas repleta de lojas, uma ótima pedida durante o inverno. Já no verão, a bicicleta também é uma boa opção, já que as ciclovias estão presentes por toda a ilha.

Região do porto de Montreal

Saindo de Montreal, ao norte da província, está la Ville de Quebec, capital da província e cidade mais antiga do Canadá. A parte antiga da cidade preserva as muralhas originais do século 17, que foram parcialmente destruídas pelos ingleses e reconstruídas na segunda década do século 18. O ícone da cidade é o Château Frontenac, hotel que ocupa o local da antiga sede de governo do Quebec, e que pode ser visto de diversos pontos da cidade, por estar localizado no topo de uma colina. A citadelle com ruas estreitas e acessíveis somente aos pedestres é repleta de lojas e restaurantes, e assim como em Montreal, vale a pena flâner sem rumo.

Château Frontenac

A 10 quilômetros dali estão as Cataratas de Montmorency, mais altas do que as do Niágara. Não são tão extensas ou conhecidas, mas vale a visita para quem está na região. Outro lugar interessante é o hotel de gelo, construído todos os anos durante o inverno (de janeiro a março). É possível visitar, ou para quem tiver coragem de encarar o frio, se hospedar.

Cataratas de Montmorency

Para os amantes da natureza, a província de Quebec é um prato cheio. As paisagens são de tirar o fôlego e o espetáculo é garantido! A 485 km de Montreal está Tadoussac, uma pequena vila às margens onde se encontram os rios St. Laurent e Saguenay. Lá, o espetáculo fica por conta das baleias, com 13 espécies diferentes visitando a região entre maio e outubro. É possível vê-las até mesmo das margens do rio, mas a bordo dos barcos Zodiac é possível vê-las bem de perto! Já no Parc National du Fjord-du-Sagueney a 20 minutos de Tadoussac, as atividades vão de caminhadas a pescarias, passeios de barco a escaladas, sempre acompanhadas de paisagens incríveis.

Quebec
Passeio de barco – Tadoussac

Se o inverno não é o seu forte (com certeza não é o meu, rsrs), o verão é a melhor época para planejar a viagem. No outono as cores vibrantes das famosas Maple Leaves canadenses são espetaculares e vale a visita, mas se prepare para pegar temperaturas mais baixas (entre 2 e 8 graus Celsius). A primavera também vem com temperatura amena (amena no padrão Canadense, não se esqueça!), mas traz a alegria das cores de volta, que foram roubadas pelo branco da neve no inverno.

Sendo você um metropolitano de plantão, ou simpatizante do Greenpeace, o Quebec tem tudo para conquistar, a qualquer época do ano. Profitez-vous!

Rodolfo Gindro

Um organizado bagunceiro, um conservador rebelde, alguém que quer mudar sem radicalizar! Gosto de um pouco de tudo, sempre com moderação. Como todo bom profissional do turismo, meu hobby e objetivo de vida é conhecer o mundo! Quando crescer, quero ser GRANDE, e GRANDE procuro ser desde já!

6 comentários sobre “Quebec para todas as estações do ano

  1. Que maravilha de artigo! Adorei! Este site é bom demais! Eu fico emocionado, de verdade! Um post melhor que o outro! Que Deus abençoe todas as editoras e os colaboradores esporádicos! Amém!

    Curtir

  2. Arrasou no texto Rodolfo, me deu muita vontade de conhecer Quebec!
    Mas vou no verão..rsrsr…afinal 38 graus negativos não é pra mim não..
    Abraços!

    Curtir

  3. Que texto gostoso de ler! Morei um més em Montreal, nesse inverno de -38 graus !! Difícil demais pra gente que não está acostumada com tanto frio, mas a infra da cidade é algo realmente maravilhoso e que não nos impede de fazer nadinha fora de casa. ESpero voltar no verão. Obrigada por compartilhar conosco o seu ponto de vista Rodolfo! Escreva mais!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s