Menos julgamento e mais amor por favor

Você já percebeu como a fofoca é a queridinha não só nas rodas de conversas, mas também nas redes sociais? É tão fácil falar do outro, preocupar-se com a vida alheia que, muitas vezes, nos esquecemos de que não podemos fazer com excelência essas duas coisas ao mesmo tempo: preocuparmo-nos com nossa vida e com a vida do outro.

É claro que é preciso pensar no outro de uma maneira fraterna e caridosa! Fazer o bem, aconselhar e mesmo conversar sobre circunstâncias alheias ajudam no amadurecimento pessoal. Mas, muitas vezes, não nos cabe a função de “vigia” do outro, ainda mais quando essa função é usada apenas para julgar nosso próximo. Mesmo um “bom conselho”, às vezes, pode ter por trás uma motivação nada nobre. Assim, a virtude que quero ressaltar aqui é a da humildade. Saber, acima de tudo, que todos somos capazes de cometer erros, e isso não nos deve tirar a esperança sobre o outro; devemos entender que o erro do outro pode ser nosso próprio erro.  A humildade faz com que, ao sentirmos nossa pequenez, possamos entrar mais na ótica do próximo e sermos mais compreensíveis e úteis.

Parece óbvio, mas muitas pessoas não percebem que, quando se preocupam demasiadamente com um problema alheio, muitas vezes falta atenção a um problema pessoal que precisa ser resolvido. E como não conseguimos focar nessas duas coisas ao mesmo tempo, acabamos por fazer tanto uma como a outra mal feita. De que adianta sermos ativas para mudar o mundo se não conseguimos resolver nossas adversidades? Será que conseguiríamos dormir tranquilamente sabendo que deixamos pendências pessoais para o dia seguinte, mas nos focamos totalmente em problemas que não nos foram confiados e que o outro não deseja que nos foquemos? Algo nada mais, nada menos, do que “meter o bedelho” na vida do outro enquanto nossa própria vida precisa de mudanças.

A reflexão é válida! E sabendo, acima de tudo, que há sempre a necessidade do bom senso. Tenho me focado em apontar erros no outro para ajudá-lo ou para apenas julgá-lo? Nossas atitudes nos dizem. Ninguém é perfeito, mas todos têm algo para oferecer! Menos julgamento, menos exagerado interesse na vida alheia.  Mais fraternidade, mais carinho e mais amor com o próximo por favor.

Débora Romano

Engenheira de Alimentos formada pela USP. Campineira que vive atualmente na cidade do Rio de Janeiro. Católica, apaixonada por crianças.

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para  contato@muitasmarias.com.

 

2 comentários sobre “Menos julgamento e mais amor por favor

  1. Excelente texto! Assunto muito importante viu? O que a fofoca traz de beneficio para os fofocantes? Nada! E para o fofocado? Orelhas vermelhas! Só! E nada mais. Temos que aprender e admirar as coisas boas dos outros e usar isso como incentivo para não desdenhar dos outros que tem mais sucesso que nós e sim procurarmos estudar sua biografia ou ver o que fizeram de sucesso e tentarmos nossa chance. Todos apenas veem o sucesso mas se esquecem de que antes de alcançar o sucesso muitos fracassos são, invevitavemente, alcançados antes.

    Parabéns e sucesso! 😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s