Tudo é nada: a biografia de uma mulher forte

Se você ama ler biografias de mulheres fortes e à frente do seu tempo, reserve 15 minutos por dia para conhecer em profundidade a vida de uma das mulheres mais fortes que já conheci, quando morei na Espanha, e comprei seu famoso Livro da Vida.
A obra  a que me dedico nestas linhas, porém,  é uma outra biografia de Teresa de Ávila, completíssima, escrita por Marcelle Auclair.
Em meio à narração sobre a vida dessa jovem, do nascimento à morte, chama a atenção sua crítica à Espanha das grandes navegações, cuja riqueza conquistada nas Índias e nas Américas formou nobres e conquistadores que gastavam suas vidas com luxo, superficialidade e manutenção de aparente riqueza, enquanto mascaravam a preguiça e desgosto para o trabalho, chegando famílias inteiras a passar muita fome dentro das casas, enquanto desfilavam soberbos com vestes caras e ostentando empregados – igualmente famintos.
Essa mulher, que viveu no século 16, tem ensinamentos tão atuais para cada homem e mulher de hoje! Ela é uma das minhas doutoras da igreja preferidas, e fiquei muito impressionada com a riqueza de pormenores de sua vida descritos pela autora do livro editado pela Quadrante,  que não economiza em detalhes, o que torna a leitura um pouquinho devagar… (levei uns cinco meses para finalizar) , e olha que já li outras obras dela – mas a demora vale cada capítulo.

Teresa era uma mulher tão forte, tão sábia, tão disposta a fazer o que devia ser feito, tão audaciosa que revolucionou a ordem dos carmelitas descalços, com regras que são praticadas até hoje em todos os conventos desta linhagem .
Sua bravura, trabalho ininterrupto e relacionamento pessoal com Deus e com seus superiores, sua família, seus subordinados, é de uma inspiração gigante que fica difícil reclamar do nada que é qualquer desafio da nossa vida.
Ao todo, fundou 22 conventos no formato da regra tradicional dos carmelos, com quase 500 religiosos e religiosas vivendo a clausura, obediência, jejum e austeridade. Em um momento da história no qual a mulher não tinha qualquer prestígio, nem meios de subsistência, financiou, organizou e administrou esses espaços em diferentes cidades espanholas, para onde viajava mesmo idosa e doente, para garantir a mesma visão de conjunto e o mesmo cuidado nos detalhes.

Não por acaso, foi perseguida pelo tribunal de inquisição da sua época, e é padroeira das mulheres que trabalham dentro e fora de casa pois nos ensina a ter força além da nossa própria força, confiando em Deus para fazer tudo segundo Sua vontade. “Tudo é nada”, segundo ela; ou seja,  todas as coisas do mundo, sejam elas preocupações, trabalhos, necessidades materiais, relacionamentos, perdas, ganhos … tudo isso  é nada perto de Deus e sua potência.
Um de seus ensinamentos que, diariamente trago comigo desde quando a conheci se resume em seis frases. Após essa leitura, destrinchando sua intimidade, com profundidade, elas fazem ainda mais sentido:
Nada te perturbe
Nada te amedronte
Tudo passa
A paciência tudo alcança
A quem tem Deus, nada falta
Só Deus basta.

Recomendo a leitura. Li a versão em espanhol, pelo Kindle, mas em português, a obra é acessível neste link .

Um comentário sobre “Tudo é nada: a biografia de uma mulher forte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s