A amizade e o tempo

Há que seja categórico ao afirmar que já fez os amigos que tinha que fazer na vida, o que vier daqui para frente, serão apenas colegas. Isso aos trinta anos. Para mim é tão incompreensível esse pensamento. Eu fiz amigas na infância que duraram por muitos anos e hoje não passam de boas lembranças. Fiz amigas no colégio com quem ainda falo com frequência e de quem participo dos momentos importantes da vida. Tenho amigos da faculdade, da igreja, de um curso, de um momento específico que vivenciamos juntos. 

Para uma amiga eu mando mensagem para, pela milésima vez, comentar um episódio de Friends, aquele mesmo que já assistimos juntas e separadas incontáveis vezes. Para outra eu ligo para um desabafo. Tem aquele amigo que só te faz rir e alivia tanta tensão dentro de ti que pode passar o tempo que for, ele sempre terá um lugar garantido. E aqueles que dividiram as lágrimas mais doídas com você? Ah, esses a gente nunca esquece! 

Alguns entram e ficam um tempo e dividimos bons momentos e eternas lembranças. Outros ficam para sempre. Outros mal chegam, se vão. Tudo bem, isso é só a vida tomando seu curso natural. 

As pessoas têm medo de falar amigo, parece aquele receio de dizer eu te amo quando nos apaixonamos. Na minha opinião, uma bobagem. Amigo é aquele com quem você pode contar, em quem você confia. Se vai durar a vida toda, o que importa? A gente muda tanto e sempre. 

Aquela melhor amiga da adolescência pode não ter mais nada a ver com você, o que não diminui o carinho do que viveram, mas outros amigos chegarão e vocês terão uma boa troca. 

Se alguém que me conheceu há dez anos e perdeu contato comigo disser que sabe como sou, engana-se. Mudei tanto de lá para cá. A vida que tive, as experiências que vivenciei, tudo fez mudança dentro de mim. E por isso temos amigos, de verdade mesmo, em diferentes momentos, pois, assim como o rio em que banho agora não é o mesmo de amanhã, nós também não somos.

Engessar as amizades assim, parece-me um grande equívoco. Eu sempre estarei aberta para receber os amigos que a vida me ofertar. Pode ser que a gente passe longos períodos sem se falar e quando, finalmente, nos reencontrarmos perceberemos que o laço que nos uniu ainda está ali, num cantinho especial dentro de nós.

Amigo é um pedacinho da gente, do que fomos, do que vivemos, do que virá. É pedaço da nossa vida, é letra da nossa história. Como desejo longos anos para escrever uma linda trajetória, quero muitos amigos, todos os que a vida me presentear!

juliana moreira

Juliana Moreira é brasiliense de certidão e coração, casada, mãe de um menino, com formação e atuação profissional em direito, mas amante da literatura. Extrovertida e sorridente. Adora conhecer pessoas, viajar, comer bem e desfrutar a vida na companhia de sua família e de seus amigos. Apaixonada por livros. Tem a escrita como terapeuta preferida. Católica que tenta sempre se aproximar mais de Jesus Cristo e aprender dele o bom caminho. Idealizadora do @eumaeleitora

Muitas Marias apresenta artigos originais sobre o cotidiano feminino. Saiba como enviar seu texto clicando aqui ou escreva para muitasmariasblog@gmail.com . 

4 comentários sobre “A amizade e o tempo

  1. Amiga lindo o texto ….. mudamos muito, amadurecemos e é muito bom ver essa amizade linda que temos. Não cobramos uma da outra pelo tempo que não nos vemos … Mas basta um encontro pra lembramos de tudo que vivemos. Adoro nossos encontros …. saudades

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s